Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Duratex investe R$ 1,2 bilhão em duas novas fábricas

Setor de madeiras, que inclui os pisos Durafloor, representa dois terços da receita da empresa, dona da marca de louças Deca

Fernando Scheller, O Estado de S.Paulo

19 de abril de 2011 | 00h00

A Duratex, empresa controlada pela holding Itaúsa e pelo Grupo Ligna, anunciou ontem investimento de R$ 1,2 bilhão em duas novas fábricas de MDF, placas de madeira usadas pela indústria moveleira. A primeira unidade ficará pronta em dezembro do ano que vem - e será erguida na cidade paulista de Itapetininga -, enquanto o segundo investimento deve ser finalizado até 2014, em local a ser definido.

A Duratex é também proprietária das populares marcas de louças e metais Deca e Hydra. Entretanto, o setor de madeiras representou, no ano passado, dois terços da receita de R$ 2,7 bilhões da companhia (aproximadamente R$ 1,8 bilhão). As placas de madeira fabricadas pela Duratex são usadas para a fabricação de uma série de produtos da indústria moveleira - de armários populares a cozinhas planejadas - e também nos pisos laminados Durafloor, outra marca da companhia para o varejo.

De acordo com o diretor de relações com investidores da Duratex, Flávio Donatelli, as duas novas fábricas vão se adiantar ao crescente uso da capacidade produtiva das indústrias, hoje próximo de 75%. Como o segmento cresce constantemente a taxas superiores a 10% ao ano - em 2010, a expansão foi de 26% sobre 2009 -, Donatelli calcula que a capacidade atual esteja esgotada até 2013, quando a nova unidade de Itapetininga já deverá estar concluída.

Florestas. Segundo o executivo, a fábrica prevista para 2014 representa uma aposta no crescimento sustentável do setor para os próximos anos. O otimismo se justifica pela forte ligação dos produtos da Duratex com a expansão do consumo no País - cerca de 96% da produção da companhia, nos setores de madeiras, louças e metais sanitários, fica no mercado interno.

Além do total de R$ 1,2 bilhão a ser investido na construção e compra de equipamentos para as novas fábricas, a fábrica de MDF em Itapetininga também motivou dispêndio de R$ 148 milhões na aquisição de 8,6 mil hectares de terras para reflorestamento no Estado de São Paulo - a área será suficiente para abastecer cerca de um terço das necessidades de matéria-prima da nova unidade industrial. A empresa contabiliza hoje 225 mil hectares de florestas de eucalipto em todo o País. "Trabalhamos com terrenos de terceiros, mas o método de produção é sempre definido pela própria empresa", explica Donatelli.

Produção. As duas novas fábricas vão incrementar a capacidade de produção de MDF da companhia em 1,2 milhão de metros cúbicos ao ano. Em 2010, 1,8 milhão de metros cúbicos de MDF saíram das fábricas da empresa, segundo material do setor de RI da Duratex. As duas novas plantas industriais vão adicionar 700 empregados à folha de pagamento, sendo 300 na unidade prevista para o fim de 2012. Os itens de maior custo individual dentro do investimento anunciado serão as máquinas importadas, que deverão consumir aproximadamente um quarto dos recursos aportados.

A definição do local da segunda unidade de produção de MDF anunciada ontem dependerá de fatores logísticos, informou a empresa. Atualmente, a companhia tem unidades do produto nas cidades paulistas de Botucatu e Agudos e em Uberaba (MG). Itapetininga, que receberá o investimento já definido, também abriga uma fábrica do grupo.

Acima da média

FLÁVIO DONATELLI

DIRETOR DE RI DA DURATEX

"No ano passado, o mercado de painéis de madeira cresceu 21%, o que significa três vezes a

expansão do PIB. O mercado de MDF, mais especificamente, cresceu 26% em 2010."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.