DVD garante venda de eletroeletrônico

Os fabricantes de aparelhos de imagem e som conseguiram sair do fundo do poço em que haviam caído com o racionamento de energia e fecharam 2001 com números positivos.De acordo com levantamento da Associação Nacional dos Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros), o crescimento foi de 0,09% sobre as vendas de 2000.Aparelhos de DVD e radiogravadores foram os mais vendidos, alcançando aumento de 203,04% e de 49,86%, respectivamente, em relação ao ano anterior. Em dezembro, os negócios no segmento de áudio e vídeo ficaram 7,25% acima de igual período de 2000.No entanto, essa melhora nas vendas não chegou aos eletroeletrônicos da chamada linha branca (refrigeradores, freezers, fogões, lavadoras, secadores e condicionadores de ar) e eletrodomésticos portáteis, que tiveram queda de 3% e de 12 77%, pela ordem, no ano passado.No conjunto, de acordo com o levantamento da Eletros, as empresas de eletroeletrônicos como um todo registraram recuo de 6,8%, em média, das vendas no período. Com esse resultado, o setor voltou aos níveis registrados em 1999, quando vendeu cerca de 33 milhões de unidades.Segundo o presidente da Eletros, Paulo Saab, as vendas apresentaram uma recuperação gradual nos últimos meses, mas que não foi suficiente para reverter o impacto negativo causado pelo racionamento de energia.Nos meses de abril, maio e junho, os negócios registraram quedas de 8%, 15% e 30%, respectivamente, na comparação com os mesmos meses de 2000."Não deu para fechar 2001 no mesmo nível do ano anterior, mas também não foi o desastre que se prenunciou com o racionamento de eletricidade e o aumento dos juros", observa Saab.A Eletros estima que o faturamento do setor no ano passado foi parecido com o de 2000, quando as vendas no mercado interno somaram R$ 36 milhões. "As empresas do setor devem ter fechado o ano no azul pálido", diz Saab, referindo-se a resultados financeiros ligeiramente positivos.O Grupo Semp Toshiba, que disputa com a Philips a liderança no segmento de televisores, por exemplo, conseguiu cumprir a meta de R$ 850 milhões de faturamento estabelecida no início do racionamento. Segundo informações do mercado, a empresa vendeu quase 1,2 milhão de televisores, frente a 1,3 milhão em 2000. Com isso, a Semp Toshiba estaria com quase um quarto do mercado. De acordo com a Eletros, foram vendidos 4,71 milhões de televisores no ano passado, 10,81% a menos do que em 2000.Para 2002, o cenário traçado pela Eletros prevê que a indústria do setor deverá recuperar os 6,8% que foram perdidos no ano passado, para uma variação do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro de 2,5%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.