É impossível repor produção do Irã em caso de guerra, diz Opep

País é o segundo maior produtor da organização e ameaça entrar em confronto com os EUA e Israel

Renato Martins, da Agência Estado,

10 de julho de 2008 | 14h50

O secretário-geral da Opep, Abdalla Salem el-Badri, afirmou nesta quinta-feira, 10, que a organização não terá como substituir a oferta de petróleo iraniano, caso ela seja suspensa por causa de uma guerra entre o Irã e os EUA ou Israel. "Espero que não haja ataques ao Irã. Espero que aquele problema seja resolvido de maneira pacífica. Mas, se alguma coisa acontecer, é impossível substituir a produção do Irã", disse.   Veja também:  AIE eleva projeção de demanda por petróleo pela 1ª vez no ano  Opep culpa dólar fraco por preço alto do petróleo   Na Nymex, às 14h30 (de Brasília), o contrato do petróleo tinha alta de 1,29%, cotado a US$ 137,80. Trata-se do patamar máximo do dia até este horário.   El-Badri também afirmou que a Opep não tem plano de contingência para garantir o abastecimento de petróleo em caso de um conflito. "Não temos planos para guerras. Temos planos para desastres nacionais ou coisas assim, Mas não temos esse tipo de política, para quando um país ataca outro", acrescentou. O Irã é o segundo maior produtor de petróleo da Opep, com uma produção de 4,0 milhões de barris por dia. As informações são da France Presse, citada pela Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
OpeppetróleoIrã

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.