É melhor para o Brasil aderir à OCDE do que à Opep, insinua Gurria

O secretário-geral da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), Angel Gurria, insinuou que o Brasil deveria pensar mais em aderir à sua entidade do que à Organizacão de Países Exportadores de Petróleo (Opep). ''''Devemos lembrar que há anos o México é um exportador de petróleo. E nem por isso optou pela Opep. Hoje, é parte da OCDE'''', afirmou Gurria, que já ocupou cargos ministeriais no México.No início do ano, o governo brasileiro foi convidado a aderir à OCDE. Mas acabou recusando a oferta depois de uma detalhada avaliação do Planalto sobre as vantagens e os prejuízos de ser identificado como parte do grupo dos países ricos. Um dos temores do governo é de que seu status de país em desenvolvimento poderia ser questionado, assim como sua liderança no grupo de países emergentes.Na Opep, porém, as declarações do presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre uma eventual adesão diante da descoberta de novas reservas, causou surpresa em várias entidades. ''''Estamos muito contentes que o Brasil esteja produzindo mais petróleo'''', disse. Mas lembrou que um país pode ser exportador sem aderir à entidade e que o México é apenas um observador na Opep.Gurria, que não esconde sua vontade de ver o Brasil na OCDE, aponta que a entidade está preparada para iniciar um diálogo para a adesão do País. ''''Mas tudo depende do tempo e do ritmo do Brasil. O País é quem deve fixar seu tempo e seu ritmo.''''Na sua avaliação, o Brasil é um dos países com ''''condições mais apropriadas'''' para fazer parte da OCDE. ''''Esperamos apenas um sinal do Brasil'''', disse. ''''Esperamos que o Brasil veja que há vantagens em aderir à OCDE. Certamente para nós seria um ganho ter o Brasil no grupo'''', acrescentouCom o crescimento das economias emergentes, a entidade busca um novo perfil para não perder sua relevância. A adesão do País, portanto, contribuiria para essa nova fase do grupo. FrasesAngel GurriaSecretário-geral da OCDE''''Devemos lembrar que há anos o México é um exportador de petróleo. E nem por isso optou pela Opep. Hoje é parte da OCDE''''''''Esperamos que o Brasil veja que há vantagens em aderir à OCDE. Certamente para nós será um ganho ter o Brasil no grupo''''''''Tudo depende do tempo e do ritmo do Brasil. O País é quem deve fixar seu tempo e ritmo''''''''Esperamos apenas um sinal do Brasil''''

Jamil Chade, O Estadao de S.Paulo

21 de novembro de 2007 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.