É preciso analisar as causas da alta das commodities, diz BC japonês

Masaaki Shirakawa fez o comentário no contexto do encontro de ministros das finanças e presidentes de bancos centrais do G-20.

Filipe Domingues, da Agência Estado,

18 de fevereiro de 2011 | 17h28

O presidente do banco central do Japão, Masaaki Shirakawa, afirmou nesta sexta-feira, 18, que os ministros de finanças do grupo das 20 maiores economias do mundo (G-20) precisam ter como prioridade descobrir o que está puxando para cima os preços das commodities. Ele refletiu o pensamento de autoridades do Japão, de que não pode haver precipitação ao atuarem nesta questão. O presidente do Banco do Japão (BOJ, na sigla em inglês) fez o comentário no contexto do encontro de ministros das finanças e presidentes de bancos centrais do G-20.

"Enquanto o preço global das commodities for preocupação, primeiro devemos examinar quais fatores estão por trás das elevações", disse Shirakawa à imprensa. "Vários fatores estão causando impacto, e as formas como devemos lidar com eles deve mudar dependendo desses fatores. Espero que esse tipo de coisa seja discutida" no G-20.

Ele entende que a forte demanda por alimentos e energia nos países emergentes, como resultado do rápido crescimento econômico, não seja a única razão para o recente salto das cotações das matérias-primas. Segundo Shirakawa, o dinheiro vem sendo bombeado para o mercado por meio de políticas de afrouxamento monetário nos países desenvolvidos, o que também pressiona as commodities. Além disso, o presidente do BOJ avalia que há problemas de oferta.

Shirakawa afirmou que espera ouvir a opinião dos Estados Unidos sobre como os países devem lidar com o fluxo de dinheiro entrando em suas economias, o que analistas consideram ser um motivo para a inflação nos emergentes. As informações são da Dow Jones.

 

Tudo o que sabemos sobre:
JapãoG20commoditiesinflação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.