'É preciso coragem para abraçar o novo'

Embora as crises sejam períodos que geralmente induzem à transformação de uma empresa, Carolyn Taylor, a criadora do método "Walking the Talk" afirma que a liderança tem um papel fundamental em identificar a necessidade de mudanças na cultura corporativa, mesmo quando os números estão saudáveis. "O papel do líder é justamente se antecipar a essa necessidade de mudança, de estar à frente das tendências", disse. Em entrevista ao Estado, Carolyn disse também que as companhias podem controlar sua imagem corporativa. A seguir, os principais trechos da conversa:

Entrevista com

O Estado de S.Paulo

31 de agosto de 2012 | 03h07

Uma empresa decide a própria cultura?

A cultura de um negócio existe e é independente da escolha da empresa. Ela está lá. Cada empresa tem sua própria cultura. No entanto, cabe ao gestor tomar decisões conscientes para guiá-la.

Corrigir a rota de comportamento de uma empresa é uma escolha que vem de cima?

Sim, de maneira geral. São os líderes que determinam as remunerações, os bônus e selecionam as pessoasde uma companhia. Isso define padrões de comportamento, do que é bem ou mal visto.

Dá para transformar radicalmente uma empresa, mudá-la da água para o vinho?

Não. Provavelmente, será muito confuso fazer muitas mudanças ao mesmo tempo. Mas dá para trabalhar em um ou dois pontos principais. Por exemplo, a empresa pode decidir melhorar o atendimento ao cliente e ir atrás dessa meta. Assim, resultados aparecem de uma forma muito mais clara. E as empresas gostam de ver ações traduzidas em números.

A cultura empresarial é importante na hora de se recrutar um funcionário?

Sim, especialmente a coragem de adaptar e mudar um pouco a cultura vigente dentro da empresa. Se você tem um foco nos resultados, provavelmente rejeitará um funcionário que trabalhe melhor os relacionamentos - embora ele possa ser exatamente o que você está precisando naquele momento. É preciso que a companhia, de alguma forma, consiga abraçar o novo. Só assim qualquer organização terá sucesso no longo prazo. / F.S.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.