EFE/ Shawn Thew
EFE/ Shawn Thew

'É provável que tarifas entrem em vigor enquanto conversamos com o México', diz Trump

Na semana passada, presidente americano anunciou a adoção de tarifas progressivas contra o México até que o país vizinho detenha o fluxo de imigrantes ilegais que entram nos Estados Unidos pela fronteira sul

Nicholas Shores, O Estado de S.Paulo

04 de junho de 2019 | 11h02

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta terça-feira, 4, ser "mais provável" que as tarifas anunciadas por ele sobre produtos importados do México entrem em vigor na próxima segunda-feira do que os dois países se entendam antes dessa data, o que poderia evitar a imposição das cobranças adicionais.

Na última quinta-feira, o presidente americano anunciou a adoção de tarifas progressivas contra o México a partir do dia 10 de junho, até que o país vizinho detenha o fluxo de imigrantes ilegais que entram nos Estados Unidos pela fronteira sul. Segundo Trump, as tarifas seriam progressivas e aumentariam para 10%, no dia 1.º de julho, para 15%, no dia 1.º de agosto, para 20%, no dia 1.º de setembro, e para 25%, no dia 1.º de outubro

Sobre a possibilidade, noticiada pelo Washington Post, de congressistas republicanos promoverem uma votação para bloquear os seus planos tarifários como reação ao que ele chama de "crise de imigração ilegal" na fronteira sul dos EUA, Trump se mostrou descrente. "Não acho que eles farão isso. Seria tolo."

Em entrevista coletiva no Reino Unido, ao lado da primeira-ministra Theresa May, Trump também prometeu um acordo comercial "grande e muito abrangente" com os britânicos, dizendo que ele contemplará "tudo", desde preocupações de segurança e inteligência com a chinesa Huawei até ao Sistema Nacional de Saúde (NHS, na sigla em inglês). "Não haverá problemas" de compartilhamento de inteligência relativos à Huawei, garantiu o presidente americano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.