Economia brasileira cresce 5,4% em 2007

Resultado ficou acima do que previa ministro Mantega. Investimento foi destaque, com a maior alta desde 1996

Jacqueline Farid e Adriana Chiarini, da Agência Estado,

12 de março de 2008 | 09h06

A economia brasileira cresceu 5,4% no ano passado. Em valores, o Produto Interno Bruto (PIB) de 2007 atingiu R$ 2,6 trilhões. O resultado do PIB, divulgado nesta quarta-feira, 12, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ficou acima do que havia previsto o ministro da Fazenda, Guido Mantega. Na semana passada, durante evento no Rio, Mantega disse que PIB de 2007 ficaria entre 5,2% e 5,3%. Ele afirmou, na ocasião, que "com certeza" seria acima de 5%. O último crescimento expressivo da economia brasileira foi de 5,7% em 2004.   Veja também: Expansão do PIB deve recuar para 4,6% neste ano A medida do crescimento do País    De acordo com os dados do IBGE, o crescimento econômico foi puxado em grande parte pelos investimentos, que são representados no PIB pela Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF). Este indicador teve o maior crescimento anual desde o início da série do PIB, em 1996. A expansão foi de 13,4% em 2007. Com isso, a taxa de investimento foi para 17,6%.   Tomando por base o PIB por habitante, o crescimento foi de 4%, já descontada a inflação, e chegou a R$ 13.515, em 2007, segundo divulgou o IBGE.   Quarto trimestre   O IBGE divulgou ainda os resultados do quarto trimestre de 2007. Houve expansão de 1,6% na comparação com o terceiro trimestre do mesmo ano. Nesse indicador, a pesquisa da Agência Estado apontou que a expectativa do mercado era de crescimento de 1,00% a 2,20%. Ainda no quarto trimestre, mas na comparação com o quarto trimestre de 2006, houve crescimento de 6,2%. Os analistas, neste caso, projetavam alta de 5,20% a 6,50%. Trata-se do maior crescimento desde o segundo de 2004.   Os investimentos também tiveram peso no resultado do último trimestre de 2007. O crescimento foi de 3,4% ante o terceiro trimestre. Na comparação com o quarto trimestre do ano anterior, houve expansão de 16,0%. A agropecuária também foi destaque. O setor cresceu 8,6% no último trimestre de 2007, na comparação com mesmo período do ano anterior. Na seqüência, o setor de serviços teve expansão de 5,3% e a indústria cresceu 4,3%.   Do lado da demanda interna, o consumo das famílias aumentou 8,6%. Isso provocou um aumento de 23,4% nas importações, muito acima do aumento das exportações, que foi de 6,4%.   Entenda o PIB   O Produto Interno Bruto representa o total de riquezas produzido num determinado período num país. É o indicador mais usado para medir o tamanho da economia doméstica. No Brasil, o cálculo é realizado pelo IBGE, órgão responsável pelas estatísticas oficiais, vinculado ao Ministério do Planejamento. O cálculo do PIB leva em conta o acompanhamento de pesquisas setoriais que o próprio IBGE realiza ao longo do ano, em áreas como agricultura, indústrias, construção civil e transporte.   O indicador inclui tanto os gastos do governo quanto os das empresas e famílias. Mede também a riqueza produzida pelas exportações e as importações. O IBGE usa ainda dados de fontes complementares, como o Banco Central, Ministério da Fazenda, Agência Nacional de Telecomunicações e Eletrobrás, entre outras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.