Economia brasileira cresceu 1,8% em março, diz Serasa

No trimestre, alta do PIB foi de 2,8%, o que sinaliza um crescimento anualizado de 11,7% para este período

Francisco Carlos de Assis, da Agência Estado,

24 de maio de 2010 | 13h14

A economia brasileira acelerou o seu ritmo de crescimento no final do primeiro trimestre e, segundo o Indicador Serasa Experian de Atividade Econômica (PIB Mensal), em março, o Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 1,8% ante fevereiro. Esta taxa já leva em conta os ajustes sazonais. Com isto, a variação do PIB trimestral estimado, encerrado em março deste ano, foi de 2,8% em relação ao trimestre anterior, que compreende os meses de outubro a dezembro do ano passado, sinalizando que a economia brasileira cresceu num ritmo anualizado de 11,7% no primeiro trimestre de 2010.

De acordo com a análise dos economistas da Serasa, tal ritmo deverá reduzir a partir do segundo trimestre de 2010, por causa da retirada dos estímulos fiscais à aquisição de veículos e outros bens duráveis, pelos cortes orçamentários anunciados pelo governo federal e pelos efeitos contracionistas da política de aperto monetário posta em prática pelo Banco Central.

Na leitura interanual, o PIB Mensal, segundo a Serasa Experian, cresceu 9,3% em relação a idêntico mês do ano passado. Essa é a maior taxa anual de expansão da atividade econômica desde abril de 1995, quando a taxa anual de crescimento atingiu 10,4%. "Vale lembrar que nos meses iniciais de 1995, a economia brasileira vivia um período de superaquecimento tendo em vista os ganhos reais de renda auferidos pelo consumidor com o fim do processo hiperinflacionário e com o cambio valorizado", ressaltam os economistas da Serasa Experian.

Investimentos

"Sob a ótica da demanda agregada, a alta de 9,3% na atividade econômica, considerando a sua comparação anual, foi determinada pelos crescimentos de 27,8% nos investimentos produtivos (formação Bruta de Capital Fixo) e de 11,0% no consumo das famílias", explicam os economistas da Serasa Experian. Também as exportações, com avanço anual de 18,5% em março de 2010, contribuíram para este resultado positivo. Na direção contrária, as importações, com elevação anual de 47,2%, contribuíram para reduzir a taxa anual de crescimento da atividade econômica em março.

De acordo com a Serasa, do ponto de vista da oferta agregada, o setor industrial foi o grande responsável pelo avanço de 9,3% na atividade econômica em março: crescimento de 17,7% frente a março de 2009. O setor de serviços apresentou uma alta mais modesta, de 7% frente a março do ano passado. Por sua vez, o setor agropecuário exibiu crescimento anual de 7,7% em março de 2010, a segunda taxa anual positiva consecutiva após 13 meses seguidos de taxas anuais negativas.

No acumulado do primeiro trimestre de 2010 o crescimento anual do Indicador Serasa Experian de Atividade Econômica (PIB Mensal) foi de 8,2%, puxado pelo avanço de 14,6% do setor industrial, seguido pela alta de 6,0% no setor de serviços e de 4,2% na agropecuária. Por fim, nos 12 meses encerrados em março de 2010, o crescimento econômico atingiu 2,3%, resultado ainda prejudicado pelo período recessivo do início de 2009.

Tudo o que sabemos sobre:
PIBSerasaBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.