Economia brasileira tem potencial para crescer 7%,8%, avalia Mantega

Ministro da Fazenda diz, no entanto, que governo não deixa essa expansão ocorrer para não provocar problemas para as contas externas

Adriana Fernandes e Eduardo Rodrigues, da Agência Estado,

27 de julho de 2010 | 15h10

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, avaliou nesta terça-feira, 27, que a economia brasileira tem "facilmente" potencial para crescer "7%, 8%", mas o governo não deixa essa expansão ocorrer para não provocar problemas "preocupantes" para as contas externas.

"A agente não deixa a economia crescer muito. A economia facilmente conseguiria crescer 7% e 8%. É uma economia que tem força, potencial de dinamismo, mas não deixamos, para não ter problemas de déficit mais preocupantes e desequilíbrios entre importações e exportações",disse Mantega.

Na avaliação do ministro, o déficit em contas correntes do balanço de pagamentos do Brasil com o exterior ocorre também em função de maiores investimentos. "Esse déficit significa que estamos investindo mais. Isso é positivo", destacou Mantega. Segundo ele, o déficit em transações correntes tem ocorrido com superávit comercial, o que não acontecia em alguns momentos do passado. " O nível de investimento significa que estamos usando o déficit para investimento. Isso é bom porque investimento gera exportação", disse Mantega. Ele acrescentou que as empresas também regulam as suas atividades externas de acordo com o mercado interno. "Quando o mercado interno está bombando, elas preferem colocar as suas mercadorias no mercado interno do que no externo. Mas se o nível de crescimento do mercado interno diminui, aí as empresas vão busca mais no mercado externo", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.