Economia chinesa cresceu 10,2% no 1º trimestre

A economia chinesa cresceu 10,2% no primeiro trimestre do ano, impulsionada pelo investimento em ativos fixos como construção e infra-estruturas, anunciou hoje o Governo chinês. Entre janeiro e março, o Produto Interno Bruto (PIB) chinês foi de US$ 540 bilhões, disse Zheng Jingping, do Escritório Nacional de Estatísticas. "Existem problemas significativos que chamam nossa atenção, como o rápido crescimento do investimento em bens fixos e os empréstimos bancários", reconheceu Zheng, ao apresentar os números que superam amplamente as previsões governamentais de 8% para todo o ano. O investimento em ativos fixos foi, como no ano passado, o principal responsável do aumento do PIB, com um acréscimo de 27,7%, para US$ 173,85 bilhões. Nas zonas urbanas, o crescimento foi de 29,8%, enquanto nas áreas rurais ficou em 18,1%, apesar das promessas governamentais de "igualar" a situação do campo à da cidade com um programa de infra-estruturas em massa. Pesquisador em macroeconomia da Comissão Nacional de Reforma e Desenvolvimento, Wang Xiaoguang advertiu em declarações ao jornal "China Daily" que o crescimento econômico se concentra muito no potente investimento, financiado com créditos bancários e nem sempre vinculado a uma demanda real. Wang propôs intensificar o controle sobre o crédito depois que os bancos concederam, em três meses, quase a metade dos empréstimos previstos para todo o ano: US$ 150 bilhões dos US$ 312 bilhões estipulados como objetivo anual. Segundo o Governo, controlar o crédito disponível e a terra apreendida para novos projetos, como fábricas ou edifícios residenciais, seriam "medidas eficazes" caso fossem respeitadas em todo o país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.