finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Economia da Austrália está se reequilibrando, diz Lowe

A economia da Austrália está se encaminhando para uma transição de uma grande dependência do setor de recursos para o crescimento em potencial, disse o vice-presidente do Banco da Reserva da Austrália (RBA, na sigla em inglês), Philip Lowe.

AE, Agencia Estado

24 de outubro de 2013 | 02h49

Em outubro, o RBA manteve a sua taxa de juros em 2,5%, menor nível histórico, e indicou melhorias em alguns setores da economia, citando dados recentes que sinalizavam que a economia começava a se recuperar após uma série de quedas ao longo dos dois últimos anos.

O banco central australiano tem tentado estimular a economia, incentivando os consumidores a gastarem mais e pedirem mais empréstimos.

"Com um dólar australiano mais fraco, uma melhoria da confiança das empresas e os juros baixos, podemos estabelecer a perspectiva de uma elevação gradual da economia ao longo dos próximos dois anos", disse Lowe. As observações sinalizam que o banco central está cada vez mais confortável de que a atual taxa de juros foi suficiente para estimular a economia do país.

Além disso, o vice-presidente do RBA disse que está esperançoso de que o dólar australiano - que já caiu cerca de 8% desde abril - enfraquecerá ainda mais, à medida que o setor de mineração se desenvolve e as economias desenvolvidas voltam a avançar. "O impacto da baixa taxa de juros já era evidente em uma série de indicadores", avaliou Lowe."No mercado imobiliário, os preços e o volume de negócios subiram, os investimento em habitação estão aumentando. Há também sinais de um aumento do apetite por empréstimos, principalmente entre aqueles que compram um imóvel para alugar", completou.

Em setembro, dados recentes mostraram que o setor industrial da Austrália expandiu pela primeira vez em mais de dois anos, enquanto os preços das casas subiram fortemente em agosto e superaram as expectativas de vendas no varejo.A confiança do consumidor também subiu após a eleição de um governo de coalizão no mês passado.

Em agosto, o governo trabalhista advertiu que o crescimento econômico seria mais lento em 2013 e que a taxa de desemprego subiria. No segundo trimestre, a economia australiana cresceu 2,6% em relação ao mesmo período do ano passado.

No entanto, funcionários do banco central têm parecido cada vez mais otimistas nas últimas semanas sobre as perspectivas de que a Austrália vai se inserir na recuperação global, especialmente porque a atividade na China - principal parceiro comercial do país - aumentou.

Nesta quinta-feira, Lowe disse que espera que os investimentos em setores não ligados à mineração subam "pelo menos altas taxas de um dígito" dentro dos próximos dois anos.

Além disso, o vice-presidente do RBA afirmou que espera que as exportações do país cresçam e que o dólar australiano mais fraco ajudará a transição econômica. Sobre os Estados unidos, Lowe afirmou que a queda da moeda australiano foi interrompida em função da mudança da perspectiva sobre a política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA). Além disso, ele alertou que a dívida norte-americana representa um risco para a perspectiva econômica. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
austráliarbabclowe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.