Economia da Espanha teve contração no 1º trimestre, diz BC

Consumo privado e a confiança do consumidor se enfraqueceram em janeiro e fevereiro para níveis não vistos desde 2010, segundo o banco

Danielle Chaves, da Agência Estado,

27 de março de 2012 | 08h25

A economia da Espanha continuou se contraindo no primeiro trimestre deste ano, em meio ao fraco consumo interno, afirmou o Banco da Espanha em seu boletim econômico de março. Os dados compilados pelo banco central "confirmam a continuação da contração da atividade", escreveu o banco.

O consumo privado e a confiança do consumidor se enfraqueceram em janeiro e fevereiro para níveis não vistos desde 2010, segundo o banco. O Produto Interno Bruto (PIB) espanhol caiu 0,3% no quarto trimestre do ano passado, em comparação com o terceiro. O banco central estima uma contração de 1,5% no PIB do país neste ano. As informações são da Dow Jones.

Reformas

O primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy, afirmou que o governo vai realizar reformas com foco nos serviços públicos e no setor de serviços do país a partir do próximo mês, enquanto continua tentando recuperar a quarta maior economia da zona do euro. As novas reformas serão lançadas em abril, depois da apresentação do orçamento para este ano, previsto para sexta-feira, informou Rajoy em Seul, onde participou da cúpula sobre segurança nuclear.

O novo orçamento vai incluir um corte de em média 14% ou 15% nos gastos de cada ministério do governo. "Não me lembro de qualquer governo da Espanha que tenha feito mais reformas em seus primeiros 100 dias do que este. E é possivelmente por isso que enfrentaremos uma greve geral", disse Rajoy. Uma greve geral foi convocada por sindicatos espanhóis para quinta-feira.

"O maior erro seria não fazer nada mais." Rajoy também afirmou que pretende aumentar a receita do governo por meio do estímulo à atividade econômica, em vez da elevação dos impostos sobre consumo. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
MadriEspanhaPIBconsumoeuro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.