Economia da zona do euro cresce apenas 0,3% no 2o trimestre

A expansão econômica da zona do euroregistrou uma forte desaceleração no segundo trimestre, apesarda recuperação na demanda interna, confirmaram dados divulgadosnesta terça-feira. O ritmo de crescimento foi puxado para baixopelo comportamento dos investimentos, dos gastos governamentaise dos estoques. De acordo com a agência de estatísticas da União Européia,a Eurostat, a economia dos 13 países que usam o euro como moedacomum cresceu apenas 0,3 por cento no segundo trimestre frenteaos três primeiros meses do ano. De janeiro a março, a economiada região registrou uma expansão de 0,7 por cento. O dado ficou em linha com a primeira estimativa feita pelaEurostat, divulgada em agosto, e com as projeções dos mercados. O crescimento trimestral da zona do euro é mais de trêsvezes menor do que o apurado nos Estados Unidos, mas foi trêsvezes maior do que no Japão. Em termos anuais, a economia da zona do euro cresceu 2,5por cento no segundo trimestre, uma desaceleração frente aexpansão de 3,2 por cento registrada nos três meses anteriores,considerando este tipo de comparação. De acordo com a agência de estatísticas, as principaisrazões para a desaceleração foram a queda nos estoques, quereduziram em 0,1 por cento o resultado final, e a falta decontribuição para a taxa de expansão dos gastos governamentaise dos investimentos, que responderam por boa parte docrescimento no período anterior. Os investimentos ficaram 0,2 por cento menores no segundotrimestre, depois de terem avançado 2,0 por cento nos trêsprimeiros meses do ano. Os gastos governamentais, por sua vez, cresceram apenas 0,1por cento, depois do aumento de 0,8 por cento no primeirotrimestre.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.