coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Economia da zona do euro se enfraquece mais em fevereiro

A atividade nos setores manufatureiro e de serviços da zona do euro surpreendeu com uma nova queda em fevereiro, sinalizando que a retração econômica do primeiro trimestre pode ser tão ruim ou até pior que a do final de 2008. O índice Markit sobre o setor de serviços caiu para o patamar mínimo em 11 anos da pesquisa, a 38,9 em fevereiro. O dado ficou bem abaixo dos 42,2 de janeiro e contrariou as expectativas de uma modesta alta para 42,4. "O dado é um claro sinal do risco tangível de que a queda do PIB no primeiro trimestre pode ser bem parecida com a do quarto trimestre", disse Marco Valli, do UniCredit. Os dados também mostraram que o setor de serviços se contraiu em ritmo recorde em duas grandes economias: Alemanha e França. A pesquisa mostrou ainda que as pressões inflacionárias caíram para patamar mínimo histórico, o que reforça as expectativas de que o Banco Central Europeu (BCE) será forçado a cortar a taxa de juro da zona do euro em março e, possivelmente, mais à frente. As fábricas se saíram um pouco melhor que o setor de serviços, mas o índice PMI do setor manufatureiro também caiu para recorde de baixa, a 33,6 -- bem abaixo da marca de 50,0 que divide contração de crescimento. Em janeiro, a leitura foi de 34,4.

JONATHAN CABLE, REUTERS

20 de fevereiro de 2009 | 08h26

Tudo o que sabemos sobre:
MACROUEFRAQUEZA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.