Economia da zona do euro sofre desaceleração em julho

A economia da zona do euro sofreu forte desaceleração em julho, de acordo com a pesquisa dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) da Markit. O índice PMI composto preliminar deste mês caiu para 50,8, de 53,3 em junho - a maior queda desde novembro de 2008, quando a economia da região estava entrando em recessão. O dado ficou pouco acima do patamar de 50,0, abaixo do qual representa contração na atividade.

DANIELLE CHAVES, Agencia Estado

21 de julho de 2011 | 07h50

O PMI do setor de manufatura caiu para 50,4 em julho, de 52,0 em junho, enquanto o PMI do setor de serviços recuou para 51,4, de 53,7. Os resultados foram piores do que o esperado pelos economistas ouvidos pela Dow Jones, que previam PMI de manufatura em 51,5, PMI de serviços em 53,3 e PMI composto em 52,7.

A economia da Alemanha vem sendo a força motora por trás do crescimento da zona do euro nos últimos meses, contrabalançando o mau desempenho de vários outros países do bloco. No entanto, o PMI composto alemão caiu para 52,2 em julho, de 56,3 em junho, o nível mais baixo em dois anos. O PMI de manufatura passou para 52,1, de 54,6, e o de serviços diminuiu para 52,9, de 56,7, ante as previsões de 54,1 e 56,3, respectivamente.

Na França o setor privado também teve o crescimento mais fraco em 23 meses em julho. O PMI composto do país caiu para 52,8 em julho, de 54,9 em junho. O PMI do setor de manufatura francês recuou para 50,1, de 52,5, e o PMI de serviços declinou para 54,2, de 56,1. As estimativas dos economistas eram 52,0 e 55,5, respectivamente.

China

A pesquisa preliminar do HSBC sobre o setor manufatureiro da China indicou que a atividade industrial do país em julho pode apresentar declínio em relação ao mês passado, no que seria a primeira contração desde julho de 2010. A prévia do Índice de Gerentes de Compra (PMI, na sigla em inglês) do HSBC caiu para 48,9 em julho, de uma leitura final de 50,1 em junho, segundo informou o conglomerado financeiro.

Se a leitura final, que sai em 1º de agosto, for a mesma, o índice terá atingido seu menor nível em 28 meses. Um leitura abaixo de 50 indica contração da atividade em relação ao mês antecedente, enquanto a leitura acima desse nível indica expansão da atividade.

O dado surge num momento em que vários indicadores econômicos da China apontam para direções diferentes, deixando o mercado sem saber se deve olhar mais para a desaceleração do crescimento ou se para a inflação elevada. O PMI de julho deve reacender as preocupações sobre uma desaceleração, embora os economistas digam que não há razões para temer que ela seja acentuada. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.