finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Economia do País fica praticamente estagnada em agosto

Segundo o Banco Central, o IBC-Br subiu 0,08% em agosto, resultado abaixo do esperado pelos analistas; indicador é considerado uma prévia do PIB

Eduardo Cucolo, da Agência Estado,

16 de outubro de 2013 | 09h05

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), considerado uma prévia do Produto Interno Bruto (PIB), subiu 0,08% em agosto em relação ao mês anterior, após registrar queda de 0,34% em julho ante junho, na série com ajuste sazonal. De acordo com dados divulgados nesta quarta-feira, 16, pelo Banco Central, o número passou de 145,75 pontos em julho para 145,86 pontos em agosto na série dessazonalizada.

A alta do IBC-Br ficou abaixo da mediana das projeções dos analistas do mercado financeiro ouvidos pelo AE Projeções (+0,20%) e dentro do intervalo das estimativas (-0,40% a +0,60%). Na comparação entres os meses de agosto de 2013 e de 2012, houve expansão de 1,32% na série sem ajustes sazonais. Na série observada, agosto terminou com IBC-Br em 149,20 pontos.

O indicador de agosto de 2013 ante agosto de 2012 ficou abaixo da mediana (+1,60%) e dentro das previsões (+0,80% a +3,23%) dos analistas do mercado financeiro ouvidos pelo AE Projeções. Nos 12 meses encerrados em agosto de 2013, o crescimento foi de 2,13% na série sem ajuste. No acumulado do ano até agosto, houve alta de 2,76% (sem ajuste).

O IBC-Br serve como parâmetro para avaliar o ritmo da economia brasileira ao longo dos meses. Entre os componentes do indicador está a Pesquisa Industrial Mensal, que mostrou em agosto estabilidade para o setor em relação ao julho, depois de ter recuado 2% no sétimo mês do ano na comparação mensal, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Outro componente importante do índice do BC são os números do varejo divulgados ontem pelo IBGE, que mostraram avanço de 0,9% nas vendas em agosto em relação ao mês anterior. Nesse caso, houve desaceleração em relação à expansão de 2,1% de julho sobre junho.

Expansão

O IBC-Br registrou expansão de 0,12% na média do período junho a agosto de 2013 na comparação com a média dos três meses anteriores (de março a maio de 2013), na série com ajuste sazonal.

Segundo dados apresentados hoje pela autoridade monetária, o índice avançou de uma média mensal de 145,77 pontos para 145,95 pontos nessa comparação.

O IBC-Br serve como parâmetro para avaliar o ritmo da economia brasileira ao longo dos meses e tem grande influência sobre as estimativas do mercado financeiro para o Produto Interno Bruto (PIB), divulgado a cada três meses pelo IBGE.

Revisão

O BC revisou alguns dados do índice de atividade econômica calculado pela instituição, o IBC-Br, na série com ajuste. Para julho de 2013, foi revisado para -0,34%, ante -0,33% na divulgação anterior.

Para junho, foi revisto para +1,02%, ante +1,03%. Para maio de 2013, foi alterado para -1,49%, ante taxa de -1,48%. Para abril, foi revisto para +0,93%, ante +0,94% na divulgação anterior. Para março de 2013, foi revisado para +1,07%, ante +1,08%. Para fevereiro, foi mantido em -0,39%. Para janeiro, ficou em +1,18%, ante +1,13%.

Tudo o que sabemos sobre:
PIBIBC-BrBanco Central

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.