Economia do setor público em junho é recorde para o mês

O superávit primário das contas do setor público em junho, de R$ 13,37 bilhões, é recorde para o mês, informou hoje o chefe do Departamento Econômico do Banco Central (BC), Túlio Maciel. Já o superávit do primeiro semestre, de R$ 78,190 bilhões, é o segundo melhor da série do BC, que foi revisada em 2001. O resultado dos primeiros seis meses só ficou abaixo do superávit obtido em 2008, de R$ 80,214 bilhões.

ADRIANA FERNANDES E FABIO GRANER, Agencia Estado

29 de julho de 2011 | 11h44

Em 12 meses até junho, o superávit primário acumulado, de R$ 137,830 bilhões, é o melhor em valores nominais. Em relação ao PIB, no entanto, esse superávit de 3,54% é o melhor desde novembro de 2008, quando as contas do setor público em 12 meses registravam um resultado acumulado de 3,77% do PIB.

Maciel disse que o desempenho, até agora, das contas fiscais é muito positivo e reflete o crescimento da economia, principalmente da formalização do mercado de trabalho, que tem levado ao aumento das receitas e favorecido o resultado. Ele ponderou que o superávit no primeiro semestre já corresponde a 2/3 (66%) da meta prevista para o ano, de R$ 117,9 bilhões. Maciel avaliou que o desempenho fiscal nos primeiros seis meses de 2011 foi caracterizado pelo retorno à trajetória de normalidade do superávit primário em termos de cumprimento da meta.

Em 12 meses, o superávit está acima da meta, mas este valor deve recuar em setembro, quando serão descontados os R$ 31 bilhões de receita adicional que ingressaram neste mesmo mês de 2010, decorrentes da capitalização da Petrobras. Maciel destacou o crescimento do superávit em 12 meses, lembrando que em dezembro estava em 2,77% do PIB. O superávit primário é a economia para o pagamento dos juros da dívida pública.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.