Mandel Ngan/AFP
Mandel Ngan/AFP

Economia dos Estados Unidos cresceu entre janeiro e fevereiro, aponta Fed

Paralisação do governo americano, no entanto, prejudicou a atividade em alguns setores da economia, segundo o 'Livro Bege', divulgado pelo Federal Reserve

Gabriel Wainer, O Estado de S.Paulo

06 de março de 2019 | 17h03

A atividade econômica nos Estados Unidos se expandiu em ritmo leve a moderado entre o final de janeiro e fevereiro, segundo documento do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) divulgado nesta quarta-feira, 6. O relatório chamado de "Livro Bege" apontou que dez dos 12 distritos regionais do banco registraram crescimento.

Cerca de metade dos distritos do Fed notaram que a paralisação do governo americano desacelerou a atividade em alguns setores da economia, incluindo varejo, automobilístico, turismo, imobiliário, industrial e serviços. O documento destaca que a indústria se fortaleceu, embora vários dos contatos do banco tenham apresentado preocupações com o enfraquecimento global da demanda, maiores custos por conta de tarifas e incertezas na política comercial.

Vários empresários relataram que o preço do aço, pressionado recentemente pela aplicação de tarifas, se estabilizou ou caiu recentemente.

No mercado de trabalho, o emprego aumentou na maioria dos distritos em ritmo moderado. Os contatos do Fed reportaram que todos os níveis de qualificação do mercado continuam "apertados", com escassez de funcionários desde o campo da tecnologia e indústria quanto de transportes, restaurantes e construção.

Nesse contexto, os salários continuaram a subir para profissionais com e sem qualificação, bem como as compensações financeiras que não são salários, como bônus, férias e acordos de trabalho flexíveis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.