Economia dos EUA cresce menos, diz Livro Bege do Fed

A atividade econômica expandiu-se "modestamente" no período entre meados de novembro e dezembro, mas a um ritmo mais lento do que no período da pesquisa anterior, diz o Livro Bege do banco central americano (Fed) - um sumário sobre as condições da economia dos EUA que servirá de base para as decisões de política monetária a serem tomadas na próxima reunião do Comitê de mercado Aberto (Fomc), em 29 e 30 de janeiro. Dos 12 distritos do Fed, sete relataram uma leve expansão na atividade, dois falaram em condições diversas e três falaram em desaceleração.Segundo o Livro Bege, a maioria dos distritos indicou que a atividade do setor varejista na temporada de festas de fim de ano foi contida, com debilidade contínua nas vendas de veículos. A maioria dos informes sobre os gastos com turismo foi positiva.As condições no setor de imóveis residenciais continuou "bastante fraca em todos os distritos", enquanto os informes sobre o setor de imóveis comerciais foram variados. "Encomendas para exportação fortes e maior demanda nas indústrias cujos produtos concorrem com importações foram relatadas por alguns distritos. A demanda por serviços não-financeiros permaneceu positiva, em geral, embora alguns distritos tenham falado em demanda fraca por serviços de transportes", diz o relatório.O texto também diz que "informes de bancos e outras instituições financeiras notaram declínios adicionais no crédito para imóveis residenciais, e o crédito para o setor de imóveis comerciais foi, em geral, descrito como variados". A demanda por trabalhadores do setor de construção e setores relacionados "continuou a declinar", enquanto a demanda por trabalhadores especializados em serviços não-financeiros manteve-se estável.InflaçãoReferindo-se à inflação, o Livro Bege do Fed diz que "de acordo com a maioria dos informes, as empresas continuaram a enfrentar elevações dos gastos com alimentos, petroquímicos, metais e insumos relacionados à energia. Vários distritos notaram que os custos do transporte para a maioria dos produtos se elevaram.Filadélfia relatou que algumas empresas haviam elevado os preços ao consumidor, de modo a cobrir custos mais altos da energia. No distrito de San Francisco, informou-se que a inflação de preços foi limitada de uma maneira geral, mas significativa para alimentos e energia". O distrito de Nova York, por sua vez, "relatou que os preços pagos e recebidos se elevaram e que isso deveria persistir. Atlanta observou que os preços dos insumos continuaram a subir para produtos importados originários da Europa e do japão, por causa do valor mais baixo do dólar".O Livro Bege divulgado hoje foi preparado pelo Federal Reserve Bank de Atlanta, com base em dados coletados até 7 de janeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.