Economia dos EUA cresceu 3,9%, abaixo do previsto

A última revisão do PIB norte-americano do primeiro trimestre mostrou que a maior economia do mundo cresceu menos do que o Departamento do Comércio vinha prevendo. "A revisão reflete reavaliação em alta nos números relativos as importações e em baixa dos referentes aos gastos dos consumidores", segundo o Departamento. O PIB do primeiro trimestre foi revisado para expansão anualizada de 3,9% no primeiro trimestre, de estimativa anterior de crescimento de 4,4% e também abaixo das estimativas dos economistas de revisão para 4,4%. Na primeira prévia, foi calculada expansão de 4,2% da economia.Os gastos com consumo, que respondem por dois terços da atividade econômica, subiram à taxa anual de 3,8% no primeiro trimestre, de alta de 3,9% na estimativa anterior. O consumo de bens duráveis caiu 3,7% no primeiro trimestre, revisado em alta da queda de 4,2% estimada antes. No quarto trimestre, o consumo de bens duráveis subiu 0,7%. O consumo de bens não-duráveis avançou 6,9% no primeiro trimestre, acima da previsão feita anteriormente de alta de 6,6%. As importações avançaram 10,4% no primeiro trimestre, bem acima da estimativa de alta de 5,9% anterior. As exportações subiram 7,5% no primeiro trimestre, também superando a avaliação anterior de alta de 4,9%. Os investimentos das empresas avançaram 5,3% no primeiro trimestre, abaixo da estimativa de alta de 5,8% no relatório anterior. Os gastos gerais das empresas cresceram 10,9%. O lucro das empresas norte-americanas cresceu 2,1% no primeiro trimestre, acima da estimativa anterior de expansão de 1,4%. No entanto, a alta continuou inferior ao aumento de 5,7% registrado no lucro das empresas no quarto trimestre. Os investimentos das empresas em estoques foram revisados em baixa para US$ 25,5 bilhões, do cálculo de US$ 28,2 bilhões anterior. Os investimentos do governo federal subiram 8,5% no primeiro trimestre, abaixo dos 9,2% vistos antes.O índice de preços para consumo pessoal, acompanhado pelo Fed para avaliar as perspectivas inflacionárias, foi revisado em alta, para crescimento de 3,2% no primeiro trimestre. Anteriormente, o Departamento do Comércio havia previsto alta de 3%. No quarto trimestre, o índice subiu 1%. O índice de preços para compras domésticas brutas subiu 3,5% no primeiro trimestre, também acima da previsão anterior de alta de 3,3%. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.