Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Economia dos EUA se recupera no 2o tri e cresce 3,4%

O crescimento econômico dos EstadosUnidos recuperou-se no segundo trimestre e atingiu a maior taxadesde o início de 2006, estimulado por maiores investimentosempresariais, gastos do governo e melhor performance comercial,informou o Departamento de Comércio nesta sexta-feira. O Produto Interno Bruto (PIB) avançou a uma taxa anualizadade 3,4 por cento --a maior desde a alta de 4,8 por cento doprimeiro trimestre de 2006. No primeiro trimestre, a expansãofoi de 0,6 por cento, dado revisado em relação à leiturapreliminar de 0,7 por cento. A leitura do segundo trimestre superou a previsão dosanalistas de 3,2 por cento. O relatório do governo trouxe sinais positivos no frontinflacionário. O núcleo do índice PCE avançou 1,4 por cento, amenor taxa em quatro anos. Economistas previam uma alta de 2por cento. O investimento empresarial cresceu a uma taxa anualizada de8,1 por cento no segundo trimestre, bem acima dos 2,1 por centodo período anterior, em razão de um salto na atividade do setorde construção comercial. Já o setor de construção continuou puxando o PIB parabaixo, com queda de 9,3 por cento no segundo trimestre, emboraem ritmo menor que no primeiro, quando a baixa foi de 16,3 porcento. (Por Glenn Somerville)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.