Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Economia dos EUA tem maior recuo desde 2001

O Departamento de Comércio dos Estados Unidos divulgou ontem a última revisão do desempenho da economia no terceiro trimestre. Houve contração de 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB) em termos anualizados, mesmo porcentual do cálculo anterior. Analistas esperavam queda de 0,6%. Trata-se da maior retração desde o recuo de 1,4% no terceiro trimestre de 2001. O lucro das empresas foi revisado levemente para baixo, para queda de 3,2%, ante 3% do cálculo anterior. No segundo trimestre, o lucro havia cedido 0,4%. Em comparação com o terceiro trimestre de 2007, o lucro das empresas caiu 10,1%.Os investimentos fixos residenciais, componente do PIB que inclui os gastos das famílias, cederam 16% no terceiro trimestre. No segundo trimestre, haviam caído 13,3%.Os gastos com consumo recuaram 3,8% no terceiro trimestre, superando a estimativa anterior de retração de 3,7% e invertendo aumento de 1,2% no segundo trimestre. Os gastos com consumo respondem por cerca de 70% do PIB dos EUA. No terceiro trimestre, tiveram contribuição negativa de 2,75 ponto porcentual no PIB.Os estoques das empresas caíram US$ 29,6 bilhões no terceiro trimestre, levemente acima do cálculo anterior de US$ 29,1 bilhão. No segundo trimestre, haviam caído US$ 50,6 bilhões. Os estoques tiveram contribuição positiva de 0,84 ponto porcentual no PIB do terceiro trimestre. RESIDÊNCIASAs vendas de casas novas nos Estados Unidos caíram 2,9% em novembro, nível mais baixo em 17 anos, e as de casas usadas diminuíram 8,6%. O Departamento de Comércio informou que, em novembro, o ritmo anual de vendas de casas novas foi de 407 mil unidades, o número mais baixo desde janeiro de 1991. Em um ano, as vendas de casas novas diminuíram 35,3%.O estoque de casas novas à venda caiu levemente de 11,8 meses em outubro para 11,5 meses em novembro. O preço médio do imóvel novo à venda diminuiu 11,5% em um ano e, em novembro, foi de US$ 220.400.Em um ano, as vendas de casas usadas diminuíram 10,6%, enquanto o preço médio de venda do imóvel usado desceu no mesmo período 13,2% - a maior queda desde 1968 - e ficou em US$ 181.300 no mês passado. O estoque de casas usadas à venda aumentou 0,1%, para 4,2 milhões de unidades.

AGÊNCIAS INTERNACIONAIS, O Estadao de S.Paulo

23 de dezembro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.