Jacquelyn Martin/AP
Jacquelyn Martin/AP

Economia dos EUA teve crescimento 'moderado' em agosto e setembro, diz BC do país

Segundo o 'livro bege' do órgão – o sumário sobre as condições da economia norte-americana –, a atividade do país desacelerou em alguns setores, à medida que o dólar em alta prejudicou empresas

O Estado de S. Paulo

14 de outubro de 2015 | 15h40

WASHINGTON - A economia dos EUA continuou a crescer a um ritmo moderado entre meados de agosto e o começo de outubro, mas a atividade desacelerou ou sofreu contração em alguns setores, à medida que o dólar em alta prejudicou algumas empresas. É o que diz o "livro bege" do Federal Reserve, o sumário sobre as condições da economia norte-americana que servirá de base para as decisões de política monetária na próxima reunião do Fed, em 27 e 28 de outubro. O documento divulgado nesta quarta-feira foi preparado pelo Fed de Nova York, com base em informações coletadas pelos 12 distritos do Fed até 5 de outubro.

"A atividade manufatureira teve um desempenho misto, mas em geral mais fraco, durante o último período de informes, com vários distritos notando os efeitos adversos do setor de energia", diz o "livro bege"; outro fator para esse desempenho fraco foi a concorrência da indústria chinesa. O documento nota que a alta do dólar prejudicou o setor de turismo nos distritos de Nova York, Minneapolis e Dallas.

Segundo o Fed, as empresas norte-americanas "estavam em geral otimistas sobre a perspectiva no curto prazo". O mercado de imóveis residenciais melhorou desde o informe anterior, o crédito registrou expansão e os gastos do consumidor cresceram a um ritmo moderado, graças, em parte, a vendas mais fortes de veículos.

O mercado de mão de obra teve redução na capacidade ociosa na maioria dos distritos e algumas empresas relataram falta de trabalhadores especializados. Apesar de informes esparsos de pressão altista dos salários, o crescimento do custo da mão de obra permaneceu contido, sugerindo que a inflação continua baixa. Os preços estão "bastante estáveis", diz o "livro bege".

Dos 12 distritos regionais do Fed, nove relataram crescimento modesto ou moderado na atividade econômica, de 11 no relatório anterior. "O ritmo de crescimento foi caracterizado como modesto nos distritos de Nova York, Filadélfia, Cleveland, Atlanta, Chicago e St. Louis, enquanto os distritos de Minneapolis, Dallas e San Francisco descreveram o crescimento como moderado. Boston e Richmond relataram crescimento na atividade. Por outro lado, Kansas City notou um leve declínio na atividade econômica", diz o documento.

A íntegra do "livro bege" em inglês está disponível neste link. / COM DOW JONES NEWSWIRES

Tudo o que sabemos sobre:
FedEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.