Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Economia dos EUA teve desaceleração no primeiro trimestre

Governo diz que retração se deve a altos preços dos combustíveis, que tiveram impacto sobre o consumo das famílias.

Alessandra Corrêa, BBC

28 de abril de 2011 | 12h56

Dados divulgados nesta quinta-feira pelo Departamento de Comércio dos Estados Unidos revelam uma desaceleração da economia americana no primeiro trimestre deste ano.

O PIB (Produto Interno Bruto) avançou 0,4%, o equivalente a uma taxa anualizada de 1,8%, nos primeiros três meses do ano. No último trimestre de 2010, a economia americana havia crescido a uma taxa anualizada de 3,1%.

Diferentemente do que acontece no Brasil, nos Estados Unidos a evolução do PIB é medida pela taxa anualizada, que projeta qual seria a expansão em quatro trimestres consecutivos caso o mesmo ritmo de crescimento seja mantido.

Segundo o Departamento do Comércio, a desaceleração se deve principalmente aos altos preços dos combustíveis, que tiveram impacto sobre o consumo das famílias, principal componente do PIB americano.

O consumo das famílias registrou crescimento de 2,7%, bem abaixo dos 4% registrados no trimestre anterior.

Problemas climáticos também afetaram o crescimento, ao atrasar projetos do setor de construção civil. Além disso, o PIB sofreu o impacto de grandes cortes nos gastos do governo em defesa.

Estimativa

Os dados divulgados nesta quinta-feira são uma primeira estimativa e podem ser revisados para cima ou para baixo. A segunda estimativa será anunciada em 26 de maio.

O presidente do conselho de assuntos econômicos da Casa Branca, Austan Goolsbee, divulgou uma nota em que afirma que, apesar de a contínua expansão do PIB, pelo sétimo trimestre consecutivo, ser animadora, "um crescimento mais rápido é necessário para recuperar os empregos perdidos durante a crise".

Na quarta-feira, o presidente do Fed (Federal Reserve, o banco central americano), Ben Bernanke, já havia alertado para o ritmo lento da recuperação da economia americana.

O Fed revisou para baixo sua estimativa de crescimento para 2011, para entre 3,1% e 3,3%.

No entanto, Bernanke disse acreditar que muitos dos fatores que reduziram o crescimento no primeiro trimestre são temporários e que a economia poderá ganhar ritmo ao longo do próximos meses. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.