seu bolso

E-Investidor: O passo a passo para montar uma reserva de emergência

Economia europeia sofre maior retração da era do euro

Queda do PIB na zona do euro foi maior que a esperada no último trimestre de 2008.

Marcelo Crescenti, BBC

13 de fevereiro de 2009 | 15h18

A economia dos países em que circula o euro sofreu a maior retração desde o estabelecimento da moeda única europeia, revelou nesta sexta-feira o departamento europeu de estatísticas, o Eurostat.O Produto Interno Bruto dos 16 países pertencentes à chamada zona do euro caiu em 1,5% no último trimestre de 2008.Segundo o Eurostat, a queda superou as previsões da maioria dos analistas, que esperavam uma retração em torno de 1,2%.Países da zona do euro já tinham registrado retrações no PIB nos dois trimestres anteriores, o que, de acordo com a definição adotada por economistas, configura uma recessão.Nesta sexta-feira, a Alemanha divulgou dados que mostram que o último trimestre de 2008 registrou a pior retração da economia desde a reunificação: menos 2,1%.Na França, a queda do PIB de outubro a dezembro de 2008 ficou em 1,2% - o pior resultado desde a crise do petróleo em 1973.Segundo o departamento de estatísticas italiano Istat, a economia do país registrou uma queda de 1,8% no último trimestre de 2008. E na Holanda o PIB encolheu 0,9% no mesmo período.Leia também na BBC Brasil: Economia da Espanha entra oficialmente em recessãoA recessão é vista como consequência da crise financeira mundial, que está afetando, sobretudo, as exportações europeias e a indústria automobilista.Os governos tentam reaquecer a economia com pacotes bilionários de medidas que vão desde investimentos em infraestrutura até cortes de impostos. No entanto, a maioria desses esforços não foi coordenada entre os diversos países europeus.Clique aqui para ver o especial da BBC Brasil sobre a crise financeira global BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.