finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Economia francesa cresce no 3o tri e escapa da recessão

A economia francesa teve um crescimento inesperado de 0,1 por cento no terceiro trimestre do ano, depois de ter encolhido entre abril e junho, o que salvou o país de trilhar o mesmo caminho da Alemanha, que entrou em recessão no trimestre passado. Os gastos dos consumidores e os investimentos empresariais se mantiveram, mas analistas disseram que a França terá um quatro trimestre muito pior, já que foi neste período que a crise financeira global teve seu maior impacto sobre a economia do país. "Se estamos em recessão ou não é apenas um debate técnico", disse Jean-Louis Mourier, economista da Aurel Leven. "Tanto as pesquisas, quanto os indicadores não deixam dúvidas, apesar dessa leve recuperação, a economia está em uma trajetória muito ruim", acrescentou. Analistas consultados pela Reuters esperavam uma contração de 0,1 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) no terceiro trimestre, o que teria colocado a França em recessão, seguindo a definição clássica de dois trimestres consecutivos de retração do produto. A agência nacional de estatísticas, a INSEE, que havia projetado uma retração de 0,1 por cento do PIB no terceiro trimestre, manteve em 0,3 por cento a retração da economia francesa no segundo trimestre.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.