Economia indiana surpreende e cresce 7,9%

Dinamismo da economia foi puxado pelo setor industrial (92%) e de mineração (9,5%)

Efe,

30 de novembro de 2009 | 06h03

A economia indiana superou as previsões mais otimistas com um crescimento de 7,9% no segundo trimestre do ano fiscal, quase 2 pontos mais que no primeiro (6,1%), segundo dados divulgados nesta segunda-feira, 30, pelo Ministério indiano de Estatística.

 

Os últimos dados fixaram o crescimento do primeiro semestre (abril-setembro) em 7%, de acordo com os números da Organização Central de Estatística, publicadas em comunicado oficial.

 

O crescimento do PIB foi favorecido pelos bons dados das manufaturas, com um aumento de 9,2%, e também da mineração (9,5%) e dos setores de eletricidade (7,4%) e construção (6,5%).

 

Também o setor de serviços deu sintomas de dinamismo, com altas de 12,7% em serviços comunitários, de 8,5% no comércio, a hotelaria e o transporte, e de 7,7% nos serviços financeiros.

 

Os dados "superam as expectativas. Há espaço para revisar as projeções de crescimento", disse o vice-presidente da Comissão indiana de Planejamento, Montek Singh Ahluwalia, em declarações citadas pela agência indiana Ians.

 

O governo tinha estimado anteriormente que a Índia cresceria em torno de 6,5% este ano fiscal (que termina em março de 2010), embora os analistas tenham considerado que os últimos dados poderiam servir para escorar o objetivo de um incremento de 7%.

Tudo o que sabemos sobre:
ÍndiaPIB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.