Economia mundial crescerá 3,5%, diz OMC

A Organização Mundial do Comércio (OMC) disse, nesta terça-feira, que a economia mundial crescerá 3,5% este ano, enquanto espera-se uma expansão de 7% do comércio no mesmo período. Em 2005, o comércio aumentou 6%, depois da alta de 9% observada no ano anterior. O economista-chefe da instituição, Patrick Low, apontou como fatores de risco para a evolução positiva do comércio e da economia a alta dos preços do petróleo e das taxas de juros internacionais, bem como os crescentes desequilíbrios globais. "A situação econômica mundial no início de 2006 continua sendo cheia de incertezas", acrescentou. O diretor-geral da OMC, Pascal Lamy, afirmou em comunicado que "os desequilíbrios persistentes, devidos em grande parte a fatores macroeconômicos, continuam preocupando algumas das grandes economias". Setor empresarial Os analistas do organismo disseram que a situação financeira do setor empresarial melhorou nos países desenvolvidos, e foi registrada uma alta nas bolsas de valores. Esses fatores, disseram, parecem indicar que "finalmente ocorrerá a recuperação dos investimentos na Europa, esperada há muito tempo e que estimulará o crescimento econômico de base mais ampla". No entanto, espera-se que a reativação do consumo privado continue sendo "precária se a situação em matéria de emprego não melhorar e se seguirem aumentando os custos da energia". A OMC também alertou para os perigos de que "a demanda nos Estados Unidos arrefeça com mais força do que o previsto sob o impacto do aumento das taxas de juros reais e de custos mais altos de energia, e de que a incipiente recuperação da União Européia acabe não se materializando".

Agencia Estado,

11 Abril 2006 | 11h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.