finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

'Economist' compara Fraga a Shakira

Para a revista, o ex-diretor do BC é o equivalente, nas finanças brasileiras, à cantora colombiana

O Estado de S.Paulo

20 de abril de 2012 | 03h05

 

A revista britânica The Economist chamou Arminio Fraga, ex-presidente do Banco Central brasileiro e sócio-fundador da Gávea Investimentos, de "Shakira de barba", em reportagem intitulada "Um gestor de fundos brasileiro chama a atenção de investidores ao redor do mundo".

Segundo a publicação, Fraga é o equivalente, nas finanças brasileiras, à cantora colombiana Shakira, "uma celebridade cuja fama transcende a América Latina". E a Gávea é chamada de "nome mais dourado da indústria".

A Gávea administra US$ 7 bilhões em ativos e, recentemente, levantou um fundo de private equity (investimento em empresas de capital fechado) de US$ 1,9 bilhão. Em 2010, o fundo Highbridge, do JPMorgan Chase, comprou o controle da Gávea por US$ 1,5 bilhão. Cerca de 80% dos investidores da firma são de fora do Brasil.

A revista questiona se a Gávea continuará a ser um gestora de fundos de clientes internacionais, ou se conseguirá atrair mais brasileiros. Com a queda dos juros, Fraga acredita que sim. "Agora que há muita continuidade política, os horizontes de investimento estão se alongando", disse ele. "Com horizontes mais longos, há muito mais que se pode fazer como um gestor de ativos."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.