Economista-chefe do FMI prevê mais 5 anos de crise mundial

Para Olivier Blanchard do Fundo, resolução da crise da dívida da zona do euro vai certamente exigir uma maior solidariedade entre os Estados

Priscila Arone, da Agência Estado,

03 de outubro de 2012 | 17h30

BUCARESTE - O economista-chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI), Olivier Blanchard, declarou ao jornal financeiro Portfolio.hu que "vai levar pelo menos uma década desde o início da crise para que a economia mundial volte à boa forma".

Para ele, a resolução da crise da dívida da zona do euro vai certamente exigir uma maior solidariedade entre os Estados. Embora a União Europeia (UE) seja mais fragmentada do que os EUA no que diz respeito à tomada de decisões, os Estados membros da UE têm de suportar os encargos para evitar os efeitos colaterais que outros países do bloco vem enfrentando.

"Esta é a razão pela qual as propostas de união fiscal e bancária são tão importantes", afirmou ele. "Tem de haver solidariedade. E eu acho que ela existe." As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
FMICriseUE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.