Economista da FGV defende parceria entre Mercosul e EUA

A Área de Livre Comércio das Américas (Alca) "tal como foi pensada, como acordo de 34 países, acabou e a questão agora é o acordo Estados Unidos-Mercosul" , disse a economista da Fundação Getúlio Vargas (FGV) Lia Valls Pereira, no III Seminário Comércio Internacional, que está sendo realizado na Bolsa do Rio.Ela observou que o Brasil quer discutir acesso a mercado de bens, deixando fora do acordo e no âmbito da OMC a discussão de vários temas de interesse dos Estados Unidos como propriedade intelectual, serviços, comprar governamentais e investimentos.Um fator desfavorável a essa pretensão, caso seja confirmado, é a possibilidade de as negociações da Rodada de Doha da Organização Mundial do Comércio (OMC) continuarem paradas este ano, como estão. Nesse caso, segundo a especialista, os acordos bilaterais ficam ainda mais importantes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.