carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Economista diz que câmbio a R$ 2,90 é fatal

O ex-secretário executivo da Câmara de Comércio Exterior (Camex), Roberto Giannetti da Fonseca, afirmou hoje que as conseqüências do câmbio a R$ 2,90 serão fatais para a balança comercial, mas seus efeitos só serão sentidos daqui a cinco ou seis meses. Presidente da Filex Trading, Giannetti considera a taxa de R$ 3,20 um bom patamar para o comércio exterior."Não se trata de chute, mas o valor é a média do câmbio no ano passado corrigido pelo IGP-M", afirmou. Segundo ele, com o câmbio atual o Brasil importará muito mais supérfluos, provocando uma concorrência desleal com os produtores nacionais, e será obrigado a elevar os preços dos produtos em dólar para compensar a desvalorização."A inconsistência da política cambial gera o efeito mais perturbador para a nossa atividade. A inflação castiga e o câmbio mata. E mata mesmo", afirmou o empresário citando o ex-ministro Mário Henrique Simonsen. O ex-secretário da Camex espera que o atual governo não incorra no mesmo erro do primeiro mandato do presidente Fernando Henrique Cardoso de fixar a taxa de câmbio. "O ministro Antônio Palocci (Fazenda) já afirmou que não cometerá erros passados, apenas novos. Mesmo assim, estamos muito preocupados com o que possa acontecer."

Agencia Estado,

08 de maio de 2003 | 18h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.