Economistas alemães preveem alta de 0,6% no PIB em 2013

O comitê econômico da Associação Bancária Alemã (BDB, na sigla em alemão), formada pelos economistas-chefes dos principais bancos privados do país, informou que prevê um crescimento de 0,6% no Produto Interno Bruto (PIB) do país neste ano e de 1,7% em 2014.

Agencia Estado

18 de setembro de 2013 | 09h33

Os economistas veem o consumo privado como o principal pilar do crescimento. "O bom desenvolvimento do mercado de trabalho, os salários crescentes, a inflação moderada e as taxas de juros extremamente baixas estão sustentando o consumo privado", disseram os economistas. Já os investimentos em equipamentos ainda são considerados pelos economistas dos bancos privados como incertos.

Embora as incertezas geradas pela crise da zona do euro estejam diminuindo, o presidente do BDB, Michael Kemmer, alertou contra um otimismo exagerado e disse que "superar a crise de dívida ainda levará algum tempo".

A economia da zona do euro deverá ter contração de 0,4% neste ano e crescer 1,0% no próximo, segundo os economistas alemães. A previsão para a inflação harmonizada na zona do euro é de 1,5% em 2013 e 1,6% em 2014, portanto abaixo da meta do Banco Central Europeu (BCE) - que é de pouco menos de 2,0%.

Diante dos sinais iniciais de recuperação da zona do euro, os economistas acreditam que o BCE não reduzirá mais as taxas básicas de juros. "Também não esperamos medidas extraordinárias adicionais", afirmaram, acrescentando que o BCE provavelmente vai começar a preparar os mercados para uma possível retirada dos estímulos no próximo ano. Fonte: Market News International.

Tudo o que sabemos sobre:
Alemanhaeconomiaprevisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.