Economistas analisam mercado para 2002

O próximo ano deve ser melhor do que 2001, mas ainda traz muitas incertezas. Um cenário com indefinições, tanto no exterior quanto no Brasil, pode provocar um aumento das oscilações. Para os investidores, este quadro deve exigir uma atenção constante com as aplicações. Neste especial com artigos de economistas e analistas de diversas instituições que a Agência Estado publica com exclusividade, esta é a opinião unânime apresentada por eles.Em seu artigo, o economista-chefe do BankBoston, José Antonio Pena, destaca que 2002 começa com perspectivas positivas, diante da perspectiva de recuo da inflação e queda das taxas de juros. Mas, segundo ele, o período ainda tem muitas incertezas que podem afetar esta expectativa, como o ritmo da atividade econômica nos Estados Unidos.Já as oscilações esperadas pelos analistas para este ano serão motivadas pela proximidade das eleições presidenciais no Brasil. O estrategista do Deutsche Bank Investimentos DTVM, José Antônio Rodrigues da Cunha, destaca que as pesquisas eleitorais e a composição de alianças devem ter influências sobre as cotações. "Assim, 2002 tem potencial de volatilidade muito superior à de 2001 no Brasil", afirma. O aspecto do aumento das oscilações é visto pelos analistas como um motivo muito forte para a atenção constante com os investimentos. Em seu artigo, o diretor do Citigroup Asset Management, Roberto Apelfeld, ressalta que o princípio para qualquer estratégia de investimento deve ter como base o período em que o dinheiro ficará investido, o que significa que a necessidade do desembolso deve definir a composição das aplicações.Para recursos de curto prazo, que têm uma data definida para resgate - para o pagamento de uma prestação da casa própria, por exemplo - o investimento mais recomendado pelos analistas da Itaú Corretora de Valores são os fundos referenciados DI (pós-fixados).Eles também indicam os fundos de renda fixa prefixados como opção de diversificação em um prazo mais longo.No mercado de câmbio, os artigos dos analistas são unânimes quanto às perspectivas de oscilações fortes neste ano. O diretor da JP Morgan Fleming Asset Management, Wagner Murgel, destaca que para os investidores que possuem dívidas em dólar, as aplicações atreladas à moeda norte-americana são recomendadas para que não se corra o risco de "perder o sono" também em 2002.Em 2002, os fundo imobiliários devem se confirmar como uma opção de investimento. Com o aumento da demanda por esta aplicação, os investidores devem perceber um aumento da liquidez neste mercado. Esta é a opinião destacada pelo diretor da Brazilian Mortgages, Fábio Nogueira, em seu artigo sobre as perspectivas para o mercado imobiliário em 2002.Veja abaixo a íntegra dos artigos dos analistas, com perspectivas para a economia brasileira, recomendações sobre investimentos, tendências para o mercado imobiliário e a opinião de analistas da área de Recursos Humanos sobre os investimentos em carreiras profissionais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.