Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Economistas passam a ver inflação a 6,48% e expansão do PIB de 1,05% em 2014

Pesquisa Focus reduziu pela sétima vez seguida a projeção para o PIB de 2014

Victor Martins, Agência Estado

14 de julho de 2014 | 08h43

BRASÍLIA - A previsão de crescimento da economia brasileira em 2014 recuou de 1,07% para 1,05% na pesquisa Focus do Banco Centra, essa foi a sétima revisão consecutiva do número para abaixo. Há quatro semanas a expectativa era de 1,24%. Para 2015, a estimativa de expansão segue em 1,50%  um mês antes estava em 1,73%.

Bancos têm sido mais pessimistas ainda ao apontar crescimento de menos de 1% neste ano. Parte do problema tem vindo do setor industrial, que vive um mau momento. O setor bateu recorde de déficit na balança comercial

A projeção para o crescimento do setor industrial em 2014 também apresentou piora em relação a semana anterior, passou de uma retração de 0,67% para uma queda de 0,90%. Para 2015, recuou de 2,10% para 1,80%. Quatro semanas antes, a Focus apontava estimativa de expansão de 0,51% para 2014 e de 2,25% em 2015 para o setor.

Os analistas corrigiram mantiveram em 34,80% a previsão para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB em 2014. Há quatro semanas estava em 34,70%. Para 2015, segue em 35% há quatro semanas. 

Inflação. A projeção para a inflação medida pelo IPCA em 2014 subiu de 6,46% para 6,48% depois de três semanas consecutivas estável. Com isso, o valor de aproxima do teto da meta do governo, de 6,5%. A preocupação com a alta dos preços já tem, inclusive, se refletido na intenção de consumo dos brasileiros. 
Segundo o boletim Focus, há quatro semanas, a estimativa era de 6,46%. Para 2015, a projeção também se manteve estável entre uma semana e outra, em 6,10%. Um mês antes, a expectativa estava em 6,08%. A previsão de inflação para os próximos 12 meses à frente subiu de 5,89% para 5,92%, conforme a projeção suavizada para o IPCA. Há quatro semanas estava em 5,91%.

Juro. Os economistas mantiveram a previsão para a taxa Selic no fim de 2014 de 11,00% ao ano pela sexta semana seguida. Para 2015, a mediana ficou estável em 12% pela sétima semana consecutiva. A taxa básica de juros está em 11,00% ao ano desde a última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que ocorreu em 27 e 28 de maio. O próximo encontro da diretoria colegiada do BC começa amanhã e acaba na quarta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.