R$ 1,57 bi

E-Investidor: Tesouro Direto atrai mais jovens e bate recorde de captação

Educação derruba prévia do IPCA para 0,11% em março

No primeiro trimestre, o IPCA-15 acumulou alta de 1,14% ; resultado é menor que o esperado por analistas

Jacqueline Farid, Agência Estado

25 de março de 2009 | 09h04

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor - 15 (IPCA-15) - prévia da inflação oficial medida pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) - recuou para 0,11% em março, contra 0,63% em fevereiro. O recuo foi puxado pela deflação de 0,43% no grupo Educação. Em fevereiro, a alta da educação havia chegado a 4,95% e o grupo tinha sido responsável por 54% do IPCA-15 do mês, "refletindo a típica aplicação dos reajustes de início do ano letivo".

 

Veja também:

linkEntenda os principais índices

 

Segundo o IBGE, no caso dos alimentos, a taxa passou de 0,44% em fevereiro para 0,21% em março, "com vários itens importantes no consumo das famílias ficando mais baratos de um mês para o outro". Os exemplos citados são o feijão preto (de 5,52% em fevereiro para -7,78% em março), feijão carioca (de 2,14% para -10,17%), carnes (de -0,80 % para -3,01%) e tomate (de -6,74% para -8,67%).

 

Alguns produtos alimentícios, porém, continuaram em alta: açúcar cristal (de 8,20% em fevereiro para 17,00% em março), açúcar refinado (de 1,96% para 10,72%), frutas (de 0,64% para 3,03%), hortaliças (de 5,22% para 9,69%), refeição fora de casa (de 0,99% para 0,66%) e ovo (de -1,95% para 3,66%).

 

 O resultado é menor do que esperavam os analistas ouvidos pelo AE Projeções (0,22% a 0,41%). No primeiro trimestre, o IPCA-15 acumulou alta de 1,14% e em 12 meses, de 5,65%.

Tudo o que sabemos sobre:
InflaçãoIPCA-15

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.