coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Efeito eleições: o que os bancos estrangeiros estão dizendo

Esta semana, oito instituições financeiras de países desenvolvidos divulgaram relatórios, dirigidos a seus correntistas e investidores, atualizando suas recomendações sobre os papéis da dívida externa brasileira. Quatro deles mantiveram a mesma recomendação que constava em suas análises anteriores, ou seja, não indicaram nenhuma grande mudança na conjuntura. Quatro outros, porém, rebaixaram suas recomendações sobre investimentos no Brasil ? basicamente porque entendem que a possibilidade de a oposição vencer as eleições presidenciais está maior, o que, na opinião dos bancos, representa um risco maior para o investidor. O quadro abaixo resume o efeito eleições sobre as recomendações dos bancos estrangeiros a respeito dos investimentos no Brasil: InstituiçãoDiaRecomendação sobre BrasilExplicaçãoMorgan Stanley29/4/2002PiorouA questão crucial neste momento para o mercado é determinar se o pré-candidato do PSDB, José Serra, conseguirá descolar nas pesquisas dos candidatos Anthony Garotinho (PSB) e do Ciro GomesMerrill Lynch29/4/2002Piorou"Teremos poucas chances de ver uma reversão nos resultados das pesquisas eleitorais que venham a ser bem aceitos pelo mercado."ING Barrings2/5/2003Manteve igual?Esperamos que em algum ponto no futuro aconteça uma reversão dessa situação. Assim que o governo começar a usar sua máquina para apoiar o seu candidato, quando a campanha tiver início oficialmente, vamos ver uma virada nas pesquisas de opinião."ABN Amro2/5/2002Piorou"(No atual cenário...), o aumento da liderança do Lula e o fato de José Serra ainda estar com números baixos nas pesquisas eleitorais acabaram influenciando a decisão."Dresdner3/5/2002Manteve igual"Ainda estamos longe de uma definição do quadro eleitoral no Brasil, teremos o início de um quadro mais consolidado apenas daqui uns dois meses."Santander3/5/2002PiorouAs pesquisas de opinião para as eleições presidenciais não deverão melhorar o sentimento de mercado até o final deste mês, quando José Serra terá maior tempo de televisão.J P Morgan3/5/2002Manteve igualNo final das contas, o candidato do governo deverá vencer as eleições em outubro próximo. "A campanha não é oficialmente lançada até agosto, o que deixa bastante tempo para uma troca de candidatos se for necessário."Barclays3/5/2002Manteve igual"Com 45% a 50% de indecisos e poucas aparições de José Serra até o momento, Lula de fato não está indo tão bem quanto o esperado."

Agencia Estado,

03 de maio de 2002 | 16h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.