´Efeito etanol´ pode obrigar Heinz a tirar milho de catchup

Uma das marcas de catchup mais amadas pelos americanos poderá ter de mudar a sua fórmula. E a culpa é do etanol. A empresa Heinz, fabricante do catchup de mesmo nome, já estuda criar uma fórmula que não utilize milho como adoçante. Isso se deve à alta de preços que o cereal vem enfrentando no mercado americano, devido ao aumento da demanda por etanol. Nos Estados Unidos, o combustível é predominantemente feito a partir de milho."Se o preço do milho continuar a subir de forma dramática, como ocorreu no ano passado, devido ao etanol, teremos de buscar outros adoçantes", disse à BBC Brasil Michael Mullen, diretor de Assuntos Corporativos Globais da Heinz. Mesmo saborMullen fez questão de frisar que uma eventual alteração da fórmula do catchup não propiciaria uma mudança de sabor do produto. "A Heinz jamais faria uma mudança em seu principal produto sem promover uma cuidadosa pesquisa com seus consumidores. Não faríamos uma mudança se isso fosse representar uma alteração do sabor. É algo que levamos muito a sério." Assim como faz a Coca-Cola, por exemplo, a fórmula do catchup da Heinz é mantida em segredo. O xarope de milho usado como adoçante do condimento é apenas um dos componentes básicos do molho.A fórmula do catchup fabricado pela Heinz nos Estados Unidos e no restante do mundo é distinta. Apenas o catchup americano faz uso de xarope de milho como adoçante. Em outros países, o adoçante é açúcar."Estamos acompanhando de perto o que vai acontecer em relação aos preços do milho. Se a escalada de preços que vem desde o ano passado prosseguir, será preciso estudar outras opções", disse Mullen.Nos últimos seis meses, o preço do milho subiu em mais de US$4 por alqueire.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.