Egito pede formalmente empréstimo de US$4,8 bilhões ao FMI

O Egito pediu formalmente um empréstimo de 4,8 bilhões de dólares ao Fundo Monetário Internacional (FMI), afirmou nesta quarta-feira um porta-voz do presidente durante visita da diretora-gerente do Fundo, Christine Lagarde, para discutir o apoio à frágil economia do país.

Reuters

22 de agosto de 2012 | 08h29

O ministro das Finanças do Egito afirmou na semana passada que Cairo discutiria a possibilidade de um empréstimo maior que o inicialmente imaginado com o Fundo. O governo anterior do Egito já havia solicitado um pacote de 3,2 bilhões de dólares, mas o acordo não foi finalizado.

A presença de Lagarde foi solicitada pelo Egito e pode sinalizar uma nova determinação de ambos os lados para selar o esperado acordo depois que o presidente egípcio, Mohamed Mursi, que assumiu a presidência em 30 de junho, nomeou seu primeiro governo no mês passado.

"Nós pedimos oficialmente um empréstimo de 4,8 bilhões de dólares ao FMI e as negociações sobre o pedido estão atualmente em andamento", afirmou à Reuters o porta-voz Yasser Ali, enquanto Lagarde encontrava-se com Mursi. O porta-voz disse que os detalhes seriam divulgados depois.

Uma autoridade do FMI também confirmou que o pedido havia sido feito.

(Reportagem de Yasmine Saleh e Patrick Werr)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROEGITOFMI*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.