Eike Batista deve vender MMX em 2 meses

Conversas com possíveis compradores teriam sido aceleradas, para gerar caixa e restaurar restante do Grupo EBX

Stefânia Akel, da Agência Estado,

05 de julho de 2013 | 18h27

RIO - Eike Batista deve vender uma fatia controladora da MMX dentro de apenas dois meses, segundo informou fonte próxima ao assunto à Dow Jones nesta sexta-feira, 5.

Os banqueiros que gerenciam a reestruturação dos ativos de Eike aceleraram as conversas com possíveis compradores na tentativa de gerar caixa e restaurar o restante do Grupo EBX. As negociações envolvem a mineradora suíça Glencore Xstrata e a holandesa Trafigura, assim como siderúrgicas locais como a CSN, disse a fonte.

A pessoa envolvida nas negociações afirmou que o nome da MMX pode sofrer alteração semelhante à da MPX, que vai retirar o X do nome - marca registrada das empresas do Grupo EBX. A fonte disse também que Eike Batista pode deixar completamente a gestão da companhia.

Segundo outra fonte, se os planos de reestruturação forem bem-sucedidos, o valor total dos ativos de Eike pode cair para cerca de US$ 1 bilhão.

A CSN não comentou o assunto. Já a Gerdau, que vinha sendo citada como possível parte das negociações com a MMX, negou interesse na compra dos ativos da empresa.

Tudo o que sabemos sobre:
EikeEike BatistaEBXOGX

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.