Eike Batista perde US$ 5 bi em um dia

Empresário cai em lista dos mais ricos do mundo

O Estado de S.Paulo

28 de junho de 2012 | 03h09

Com o tombo nas ações das empresas do Grupo EBX, a fortuna de Eike Batista, homem mais rico do País, encolheu em cerca de R$ 5 bilhões somente ontem.

Segundo dados da Economática, OGX Petróleo, OSX, LLX Logística, MPX Energia, MMX Mineração e CCX Carvão perderam R$ 8,151 bilhões em valor de mercado ontem. No acumulado do ano, as companhias já perderam R$ 16,5 bilhões.

Levando-se em conta a fatia de Eike em cada companhia - participações como pessoa física e dos fundos Centennial, veículos de investimentos do bilionário -, é possível estimar que a fortuna de Eike encolheu em R$ 4,957 bilhões ontem e em R$ 11,328 bilhões no ano.

Mesmo que as perdas não se concretizem - o empresário só registra oficialmente o prejuízo se vender as ações -, o mau desempenho na bolsa e a desvalorização do real atrapalham os sonhos de Eike de galgar posições nos rankings de bilionários.

Sétimo na tradicional lista da revista Forbes, atualizado anualmente, Eike tem amargado quedas no Índice de Bilionários da Bloomberg, atualizado diariamente. Em março, quando o índice foi criado, o brasileiro era o 10.º, com fortuna de US$ 29,8 bilhões. Na terça-feira, estava em 14.º lugar, com US$ 23,4 bilhões.

Em março, Eike declarou que superaria o mexicano Carlos Slim - que lidera as duas listas de bilionários, com US$ 69 bilhões - até 2015: "Sou competitivo. É a vez de o Brasil se tornar o número 1".

O estilo espalhafatoso de Eike, sempre com discurso otimista, levou o empresário a ser descrito como "vendedor de sonhos" em reportagem da revista The Economist. / V.N.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.