Estadão
Estadão

Eike Batista será ouvido em duas CPIs

Empresário será sabatinado por parlamentares sobre aportes no grupo EBX feitos pelos principais fundos do País; Eike também falará sobre financiamentos obtidos junto ao BNDES

Daniel Carvalho, O Estado de S. Paulo

26 Outubro 2015 | 20h14

BRASÍLIA - O empresário Eike Batista deve ser ouvido nesta e na próxima semana em duas CPIs da Câmara dos Deputados. Na quinta-feira, 29, ele será sabatinado pelos deputados da CPI dos Fundos de Pensão. Na quinta-feira da próxima semana, 5, ele é aguardado na CPI do BNDES.

À comissão que investiga irregularidade envolvendo fundos de pensão, Eike terá que explicar os aportes financeiros dos principais fundos do País no grupo EBX. O presidente da CPI, deputado Efraim Filho (DEM-PB), disse aguardar a confirmação da presença do empresário, que deve voltar de viagem ao exterior nesta segunda-feira, 26.

Nesta terça-feira, 27, a CPI ouvirá o doleiro Albert Youssef. Na Operação Lava Jato, a Polícia Federal encontrou indícios de que o doleiro reproduziu nos fundos de pensão o esquema realizado na Petrobras.

BNDES. Eike é aguardado na CPI que investiga financiamentos concedidos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDES) na próxima semana. O empresário terá que falar sobre financiamentos obtidos pelo Grupo EBX junto à instituição financeira.

O deputado Arnaldo Jordy (PPS-PA), autor do requerimento de convocação de Eike, afirma que ele recebeu mais de R$ 10 bilhões em crédito para suas empresas, selecionadas" pelo governo federal para se tornarem "gigantes em seus setores" e serem capazes de "competir globalmente". Nesta terça-feira, 27, a CPI ouvirá o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega. 

Mais conteúdo sobre:
Eike BatistaCPIBNDES

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.