El Niño pode ser favorável para soja e milho no RS

Com a atividade do fenômeno El Niño este ano, a soja e o milho cultivados no Rio Grande do Sul poderão ser beneficiadas. O gerente da divisão de apoio técnico da Emater/RS, Dulphe Pinheiro Machado Neto, explicou que as duas culturas sofrem com falta de umidade, mas historicamente em anos de El Niño elas alcançam produtividade maior. O milho tem uma fase longa de plantio, que começa na segunda quinzena de julho e termina em dezembro. A soja tem sua fase principal de semeadura a partir de outubro. O presidente da Federação das Cooperativas Agropecuárias (FecoAgro), Rui Polidoro Pinto, acrescenta que a expectativa para a lavoura de verão é de um quadro razoável de clima. "O problema é que a umidade não pode ser concentrada", explica. Nas culturas de inverno, a FecoAgro já detectou perdas de produtividade no trigo e na cevada, que foi a mais atingida pelo excesso de chuvas. A entidade ainda não realizou um levantamento, mas as informações preliminares indicam que perto de 60% da cevada já podem estar fora da especificação exigida pela indústria de cervejas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.