Ela ganha com a roupa suja dos abonados

A economista paulista Maria Alzira Linares estava em busca de uma maneira de pôr em ação sua veia empreendedora, após deixar o mercado financeiro, onde trabalhara por 30 anos. Maria Alzira passou todo esse tempo no antigo Banco Noroeste (absorvido em 1998 pelo espanhol Santander), onde começou como estagiária e fez carreira, ocupando diversos cargos, até assumir a diretoria de crédito. Em 2000, finalmente, ela decidiu abrir uma franquia da rede de lavanderias francesa 5 à Sec em Alphaville, na região metropolitana de São Paulo. "Era a época em que a 5 à Sec estava abrindo uma franquia atrás da outra", diz. Antes de a primeira loja completar um ano de operação, a economista montou uma segunda unidade, na mesma região.

Clatton Netz, O Estado de S.Paulo

29 de abril de 2010 | 00h00

Já acostumada com o negócio de lavanderias e insatisfeita com a falta de treinamento e consultoria de parte da 5 à Sec, Maria Alzira decidiu dar um passo mais ousado, criando sua própria rede, a Lavasecco, cuja primeira loja foi inaugurada em 2005. "No ramo de lavanderia, o treinamento de pessoal é um dos fatores mais importantes, por causa dos cuidados específicos no tratamento dos tecidos", afirma. "Não sentia essa preocupação em capacitar o atendimento quando era franqueada."

Na Lavasecco, Maria Alzira, hoje com 59 anos de idade, buscou corrigir os problemas que via na rede francesa, que conta com mais de 300 lojas no Brasil. Tratando-se de um setor competitivo - atualmente há cerca de 6,2 mil lavanderias no País, que movimentaram R$ 2,8 bilhões em 2009, segundo o Sindilav, a entidade do setor - a Lavasecco buscou a diferenciação para prosperar. Elegeu prioritariamente como público-alvo as classes A e B, oferecendo serviços exclusivos, como lavagem de couro e até de malas de viagem. "Outros donos de lavanderia e aspirantes a empresário começaram a nos buscar, mostrando interesse pelo negócio", diz Maria Alzira. Em 2006, ela iniciou o sistema de franquias, que representa hoje quase um terço da pequena rede.

A ênfase no público-alvo se reflete na escolha dos pontos das lojas da Lavasecco: das 11 unidades em operação (oito delas próprias), quatro estão em Alphaville, região que concentra condomínios de alto padrão, e uma foi aberta fora do Estado de São Paulo, em Florianópolis. A Lavasecco também tem um loja no shopping Cidade Jardim, um complexo de alto luxo que mistura residências e comércio, e outra na Vila Nova Conceição, um dos endereços residenciais mais exclusivos da capital.

Em 2010, a rede tem planos para abrir outras quatro unidades, alcançando um faturamento de R$ 6,8 milhões. Os locais das novas lojas ainda não foram escolhidos, mas Maria Alzira admite que Goiânia, Brasília, Recife e São Bernardo do Campo estão no radar da Lavasecco. Segundo ela, a meta para os próximos dois anos é ter mais 15 lojas, totalizando cerca de 30 unidades, sempre centradas nos consumidores de maior poder aquisitivo. "Temos um teto de crescimento, estimado em 60 lojas", afirma. "Sabemos muito bem onde estão os nossos clientes e não há como crescer mais do que isso."

COMPETIÇÃO

R$ 2,5 bi

foi o faturamento total das vinícolas brasileiras em 2009. No mesmo período, as importações de vinho chegaram a R$ 900 milhões

AVALIAÇÃO

Jurídico é visto como entrave aos negócios

Frequentemente vistos como um estorvo para os negócios, por ditar regras e inibir projetos, os departamentos jurídicos continuam mal avaliados. Segundo uma pesquisa feita com 270 empresas associadas ao Fórum de Departamentos Jurídicos de São Paulo, metade delas percebe esse departamento como fonte de obstáculos, e não como facilitador, alinhado com sua estratégia de negócios. Entre as reclamações, 28% dos consultados disseram que só se lembram do jurídico quando surge um problema e 26% responderam que o departamento, em vez de ajudar nas decisões, cria polêmicas.

VAREJO

Berço de Carajás terá primeiro shopping

Parauapebas, município de 180 mil habitantes no Pará, vai abrigar, a partir de dezembro, o primeiro shopping center da região. Com aporte de R$ 30 milhões do Banco da Amazônia, o Unique Shopping Parauapebas, que terá uma área locável de 14, 5 mil m², está sendo incorporado pela Urbia, de São Paulo. Sede do projeto Carajás, da Vale, Parauapebas está entre os 10 municípios brasileiros que mais exportam, com receitas da ordem de US$ 4 bilhões por ano geradas pelo minério de ferro .

IMAGEM

Consultores discutem a marca Brasil em São Paulo

O consultor inglês Simon Anholt, um dos mais respeitados especialistas na construção de marca de países, e o sul africano Paul Bannister, CEO do conselho de marketing da África do Sul, são duas das principais atrações do Brand Brasil 2010, promovido pela Associação Brasileira de Anunciantes e pela Top Brands, nos dias 10 e 11 de maio, no hotel Renaissance, em São Paulo. Também estará presente Nigel Hollis, vice- presidente da Milward Brown, consultoria responsável pelo ranking das 100 marcas mais valiosas do mundo.

PESQUISA

Alimentos pressionam o bolso dos paulistas

Os gastos dos paulistas com alimentos devem continuar aumentando nos próximos meses, em decorrência dos estragos feitos nas plantações pelas chuvas do começo de 2010. Com isso, deve manter-se a tendência de alta detectada em março pelo Índice de Preços no Varejo (IPV) da Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio), que registrou um aumento de 1,03% nos preços dos supermercados e de 1,77% para os das feiras livres.

REVOADA

Marketing esportivo atrai estrangeiros

Embalado pela realização da Copa do Mundo de Futebol, em 2014, e dos Jogos Olímpicos, em 2016, o marketing esportivo tende a crescer no País, despertando o interesse de grandes grupos internacionais. Há três semanas, a Brand Motion, consultoria de fusões e aquisições, do empresário Flávio Corrêa, recebeu mandato de um importante cliente americano para prospectar a compra de uma empresa nacional do ramo. Recentemente, a Brand Motion intermediou a aquisição da Cubo, empresa paulista de mídia digital, pelo Interpublic Group, dono das agências de publicidade McCann Erickson, Lowe e FCB no Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.