Eleição racha empresários paulistas

Pela primeira vez na história, as indústrias de São Paulo ficarão sob dois comandos. Em eleições acirradas nesta quarta-feira, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) elegeu o candidato da oposição, Paulo Skaf, do setor têxtil, por 70 votos contra 52 do candidato Cláudio Vaz, da situação. É a primeira vez nos últimos 20 anos que uma chapa da oposição derrota a da situação. Já no Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), órgão coligado à Fiesp, a vitória foi de Vaz.Até as 20h15, tinham sido apuradas 40 das 41 urnas, num total de 3.726 votos. Vaz tinha 2.065 votos e Skaf, 1.634. Segundo a Comissão Eleitoral do Ciesp, o número de votos na urna restante não era suficiente para reverter a diferença. Será a primeira vez que as duas entidades terão direções opostas.Após o anúncio da vitória, Skaf declarou que seu objetivo é fazer com que a produção receba prioridade na política econômica do País, em detrimento da especulação financeira. Ele defendeu uma parceria entre indústria, sociedade, trabalhadores e os três poderes. Ele creditou sua eleição aos empresários que consideraram importante renovar a liderança industrial paulista. Vaz disse que "foi uma decisão democrática, uma campanha correta, apenas com um incidente lamentável de última hora". Ele negou que o processo eleitoral tenha deixado seqüelas na entidade ou desavenças pessoais entre ele e seu opositor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.