Elektro: racionamento de energia é improvável até 2012

O Brasil não deve sofrer outra crise energética nos próximos cinco anos. A afirmação é de Luiz Otávio Assis, diretor executivo Comercial e de Suprimento de Energia da Elektro, distribuidora de energia elétrica que atende 228 municípios brasileiros.Segundo ele, "a probabilidade de passarmos por um novo racionamento de energia é muito pequena". Assis participou de reunião do comitê estratégico de Finanças da Câmara América do Comércio em Campinas (Amcham-Campinas), e suas declarações foram publicadas no site da Amcham.Para ele, a construção da hidrelétrica de Santo Antônio, no rio Madeira, em Rondônia, e os investimentos da Petrobras em termoelétricas estão entre as medidas que garantirão o abastecimento energético do País até 2012.Assis disse ainda que, quando o Brasil saiu do racionamento em 2002, o consumo aproximado de energia elétrica da população havia baixado cerca de 25%. Como isso, houve uma oferta energética maior do que a demanda e os preços despencaram. "Nos últimos anos, o consumo voltou ao normal e o mercado percebeu que não existe mais sobra. Não dá para afirmar quanto, mas as tarifas energéticas tendem a subir", previu.De acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), o consumo de energia no País cresceu 4,8% nos últimos 12 meses em relação ao período anterior. Apenas em outubro, o aumento foi de 7,5% comparado ao mesmo mês em 2007. A expansão foi liderada pelas regiões Sudeste e Centro-Oeste, que demandam juntas 62,3% da energia do País.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.