Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Eletrobrás conclui que apenas Belo Monte é viável

A Eletronorte informou hoje que a Eletrobrás já entregou para a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) o estudo de inventário do rio Xingu, no Pará. A revisão do levantamento, executada nos últimos dois anos, apontou que apenas o aproveitamento hidrelétrico Belo Monte é viável para ser desenvolvido no rio. Outras duas alternativas estudadas foram descartadas.Segundo a nota da estatal, o projeto de Belo Monte terá capacidade de 11,181 mil megawatts (MW) e alagará uma área de 441 quilômetros quadrados. A empresa alega que esta relação entre potência instalada e área inundada do empreendimento é a melhor da história da hidreletricidade do País.O texto ainda diz que a exclusão dos outros dois aproveitamentos "se deveu ao contexto institucional, socioeconômico e energético do setor elétrico brasileiro", de modo que, com isso, apenas Belo Monte aproveitará o desnível concentrado no trecho da Volta Grande do Xingu.Na avaliação da Eletronorte, a nova abordagem para o rio Xingu difere dos estudos de inventários executados durante a década de 1970 e 1980, quando foi descoberto um potencial de 20 mil MW, mas que a construção das hidrelétricas alagaria uma área de 18,3 mil quilômetros quadrados.Entregue o levantamento à Aneel, a Eletrobrás aguardará a aprovação da atualização do inventário para dar início ao estudo de viabilidade para disponibilizar Belo Monte para leilão, o que deve ocorrer dentro de dois anos.

WELLINGTON BAHNEMANN, Agencia Estado

20 de novembro de 2007 | 17h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.