Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Eletrobrás confirma leilão da Ceal

Expectativa da realização da venda da distribuidora nesta sexta fez ações da Eletrobrás registrarem a maior alta do Ibovespa

Renato Carvalho, Letícia Fucuchima e Luciana Collegt, O Estado de S.Paulo

28 Dezembro 2018 | 05h00

A Eletrobrás confirmou a realização do leilão da distribuidora Ceal, de Alagoas, às 17 horas de hoje. Segundo a estatal, a Comissão de Licitação do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) analisou os documentos apresentados e considerou que os requisitos para participação no certame foram atendidos. Após o comunicado, as ações ordinárias da Eletrobrás subiram 6,74%, a R$ 23,93 – a maior alta do Ibovespa.

Última das seis distribuidoras da Eletrobrás a ser leiloada, a Ceal é considerada a de maior atratividade. Porém, a venda da companhia atrasou devido a uma liminar concedida pelo ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), em junho. A decisão, tomada no contexto de uma disputa entre a União e o Estado de Alagoas, impediu o andamento da operação até o fim de novembro, quando o próprio Lewandowski derrubou a liminar.

O leilão sofreu mais um adiamento na semana passada. O BNDES, juntamente com o Ministério de Minas e Energia, considerou melhor dar o prazo adicional de uma semana aos investidores para garantir a atratividade do certame, afirmaram fontes próximas à coordenação do processo.

Entre os candidatos a levar a empresa, estão Energisa e Neoenergia, que detêm outras concessões de distribuição de energia nas proximidades, Equatorial e Enel. O Estadão/Broadcast apurou, no entanto, que a Neoenergia não teria tanto apetite pelo ativo alagoano, enquanto a Energisa teria menos fôlego para novas compras por já ter adquirido recentemente as distribuidoras da Eletrobrás no Acre e em Rondônia. A Enel também era considerada fora da disputa porque ainda está absorvendo a Eletropaulo, adquirida em meados deste ano. Sobra a Equatorial, que arrematou a Cepisa, também da Eletrobrás.

Mais conteúdo sobre:
EletrobrásCealleilão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.