coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Eletrobras: Custo de demissões é de cerca de R$ 2 bi

A Eletrobras, em resposta a oficio da BM&FBovespa, informou que antes do encerramento do prazo de adesão ao Plano de Incentivo ao Desligamento (PID) de funcionários não é possível mensurar com exatidão seu custo total. "Se considerarmos o salário médio dos empregados elegíveis ao PID, o custo do plano seria em torno de R$ 2 bilhões", estima a empresa.

Agencia Estado

29 de maio de 2013 | 20h04

"Reiteramos que o custo final do PID, assim como a redução do custo de pessoal do Sistema Eletrobras só poderá ser quantificado após o período de adesão", afirma a companhia em comunicado ao mercado.

A Eletrobras definiu o prazo de 10 de junho até 10 de julho para a adesão dos empregados elegíveis ao PID. Em abril, a empresa previa uma provisão de R$ 1,4 bilhão para fazer frente aos custos associados ao PID de funcionários.

Segundo fontes ouvidas esta semana pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, a Eletrobras irá provisionar R$ 3 bilhões para o pagamento de indenização a 5 mil funcionários, prioritariamente da Chesf e Furnas. A indenização será paga à vista, tendo como piso R$ 100 mil e teto R$ 600 mil para cada funcionário.

Tudo o que sabemos sobre:
EletrobrasPDVcustos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.